BIO!

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Imensos nutricionistas afirmam que se devia comer cada vez mais atum ou que é saudável comer este peixe.

Se também pensa assim, então informe-se melhor pois a sabedoria popular diz e bem, a ignorância é a mãe da infelicidade.

O atum, não é nem um pouco saudável.

O pior é que esse peixe está entre os mais populares e consumidos no mundo.

Actualmente é um dos maiores venenos que se pode colocar na cozinha e no seu prato.

 

1. Absorção de metais pesados

Quando jogamos os poluentes no mar, muitos peixinhos são contaminados com os metais pesados. Atuns são peixes que se alimentam de outros peixes menores. Por isso, acabam consumindo também mercúrio.

Então se comemos atum, estamos nos contaminando também.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, basta um pouquinho de metal pesado para danificarmos nosso sistema digestivo, rins, pele, sistema nervoso e sistema imunológico.

Agora imagine se a quantidade de mercúrio for muito alta…

Além disso, muito provavelmente a pessoa, desenvolverá problemas cognitivos

E a quantidade não é pequena. Com o consumo regular de atum, haverá o efeito cumulativo e, mais cedo ou mais tarde, a intoxicação do corpo.

 

2. Alto teor de sódio (sal vulgar, sal convencional)

Muitos atletas adoram comer atum enlatado, já que o alimento é rico em proteína e ajuda no crescimento dos músculos. O problema é que, além da proteína, ele possui bastante sódio. Isso significa que o consumo regular poderá causar problemas como pressão alta e insuficiência renal.

 
3. Práticas de pesca torturadora

O atum é um dos peixes que mais sofrem durante a pesca. Eles são capturados em redes gigantes e frequentemente esmagados uns contra os outros, quando a rede é puxada. Os que chegam vivos dentro do barco são mortos à pancada e, em seguida, são atirados/jogados na câmara frigorífica.

Os peixes menores, que não se debatem tanto, são atirados/jogados na câmara e têm uma morte lenta por congelamento e sufocamento. Isso deve, no mínimo, nos fazer reflectir .

 Imagem: pinterest.com

 

4. Peixes de cativeiro

Aumenta-se a cada ano o número de cativeiros para peixes. E o atum não está fora disso.

Nesses cativeiros, o atum é criado de forma muito precária, pois o espaço costuma ser pequeno para a quantidade de peixes. Além disso, esse dito alimento não é nada natural e muito prejudicial pois adicionam-se imensas drogas farmacêuticas como antibióticos, hormonas, transgénicos e mais uns quantos químicos.

A intenção é apenas engordar os animais, matá-los e vendê-los.

  

5. Produtos químicos nocivos

O mar é bastante contaminado com nossos poluentes oriundos p.ex. dos petroleiros e das plataformas petrolíferas assim como dos rastos químicos. Por isso que é cheio de produtos químicos bastante tóxicos, que acabam sendo consumidos pelo atum. Alguns desses produtos são p.ex. o bifenilpoliclorado e as dioxinas, que são substâncias cancerígenas.

 

6. Risco de intoxicação alimentar

Segundo o Centro Ianque de Controle e Prevenção de Doenças, 75% dos casos de intoxicação alimentar que ocorrem no mundo são causados pelo consumo de frutos do mar/marisco.

Para minimizar esse risco, é muito importante consumir os alimentos frescos e bem preparados o que nas cidades na sua larga maioria é muito difícil de se conseguir estes ditos alimentos frescos. Muitas vezes quando o peixe chega ao consumidor final, o peixe (atum) já tem semanas.

 

7. A pesca do atum mata golfinhos

É muito triste saber que há milhares e milhares destes belos seres que morrem por causa da pesca do atum pelas mãos dos pescadores e pelos que comem atum! Além da terrível morte do atum, os golfinhos também acabam sofrendo nessa pesca. Isso porque eles costumam cair na mesma rede, assim como alguns tubarões e outros animais marinhos.

 

8. Poluição dos oceanos pelos barcos pesqueiros

A indústria da pesca é responsável por uma grande parte da poluição da água mundial. Isso porque ela deixa/libera muito lixo através dos artefactos presentes nos barcos. Essa poluição é mortal para a vida marinha. Os pássaros, que confundem o plástico com alimento, também acabam morrendo presos ou sufocados.

Se você come atum em busca de ómega 3, saiba que ele pode ser substituído por semente de linhaça, chia e de nozes.

 

9. Poluição do oceano pelo lixo radioactivo

O oceano Pacífico é contaminado pela radioactividade que diariamente é atirada à agua pela destruída central nuclear de Fucuchima/Fukushima-Japão. E isto acontece há anos. Até hoje, este problema ameaçador para a humanidade e fauna continua sem solução à vista. Evidentemente que grande parte do atum consumido no mundo é pescado no oceano Pacífico com as consequências daí inerentes e previsíveis.

Mais, durante décadas o lixo radioactivo foi colocado em contentores que eram atirados para o mar em frente à costa oeste da Galiza-Espanha. Decorridos estes anos, nunca mais se falou deste problema mas é um facto que esses contentores mais tarde ou mais cedo irão derramar radioactividade em frente aos países ibéricos aumentando a poluição, neste caso radioactiva, nessa região e assim os peixes irão ser contaminados.

 

10. O plástico nos peixes

Já por diversas vezes, em vários estudos, foram encontradas partículas de plástico na carne do peixe de várias espécies. Não só no atum como no bacalhau. Essas micro-partículas são constatadas ao microscópio mas não são vistas a olho nú.
No Pacífico existe a maior concentração de plástico a flutuar e no fundo do oceano, sendo a sua quantidade de plásticos suficiente para cobrir por diversas vezes todo o território europeu.

 

11. Cada vez mais peixe com mutações e doenças devido aos esgotos

O esgoto urbano e industrial, com seus dejectos, metais pesados, drogas farmacêuticas e outros poluentes, mais os pesticidas da agro-indústria/convencional acabam por ir parar aos rios que por sua vez desaguam no mar/oceano. Na primeira linha da frente onde esses rios desaguam estão pequenos crustáceos como ostras, lagostins entre outros que se alimentam de resíduos e purificam a água, porém retêm as toxinas contidas na água que por sua vez ao serem devorados por peixes médios acabam por fazer parte da cadeia alimentar do atum.

 

O facto é que basta 1 desses 11 motivos para se parar de comer atum imediatamente: actualmente ele está contaminado por mercúrio e por outras diversas toxinas. E que seu consumo regular vai acabar impreterivelmente por intoxicar quem consumir atum. E quem quer ter saúde tem de abandonar aquilo que o prejudica. Esta regra é imutável. 

Não é por mero acaso que o homem na actualidade anda mais doente que nunca, cada vez mais surgem novas doenças, a qualidade de vida tem vindo a deteriorar-se, o sémen do homem é cada vez mais  deficiente, homem e mulher sofrem cada vez mais de problema de infertilidade, o QI do homem diminui, comportamentos dos humanos cada vez mais bizarros e paradoxais.

 

Temas relacionados:

Ocidente: Má qualidade do esperma dos homens

Químicos e fármacos levam a uma feminização dos machos

Vacinação: Mais outro estudo, crianças não-vacinadas são mais saudáveis que as vacinadas

Alimento: Muito mais do que nutrientes

Come bacalhau? Sabia que...

A irradiação nos alimentos que come

Radioactividade: Japão (TEPCO) contamina o oceano e o ar

Confia na água que bebe?

Oncologista: Estes peixes fazem mal à saúde

Partículas de plástico no sal

 

Fontes:

Cura pela Natureza

Kopp-Verlag

Pravda-TV

Sputnik

Que o teu alimento seja o teu único medicamento! Hipócrates - Pai da Medicina

Autoria e outros dados (tags, etc)

Alimentos biológicos e com vitalidade = saúde !




A farmácia é a natureza !


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sabedoria

"Aqueles que pensam que não têm tempo para cuidar de si e da sua alimentação, mais cedo ou mais tarde terão de encontrar tempo para a doença."

Publicidade: Desintoxicar


Mais sobre mim

foto do autor




Mensagens




Sondagem

Confia na ciência-médica?
 
pollcode.com free polls


Sabedoria ancestral

Paracelsus: "O que cura é o amor."


Atenção: Este blogue, não visa substituir o seu técnico de saúde de sua confiança!

As informações contidas neste blogue não substitui de forma alguma a consulta de um profissional de saúde de sua confiança. Consulte sempre o seu profissional de saúde sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e bem-estar, bem como os seus tratamentos e outros. Embora sejam tomados cuidados para as informações contidas neste blogue estejam correctas, algumas informações nos artigos deste blogue podem conter erros dos mais variados aspectos, pelo qual este blogue não se responsabiliza de nenhuma forma. Somente uma visita física ao seu técnico de saúde lhe pode fornecer as informações e cuidados que melhor se adequam a si/vc. As informações contidas neste blogue não se destinam a serem usadas como um substituto ou aconselhamento profissional. Quaisquer dúvidas ou preocupações que você tenha sobre sua saúde devem ser discutidas com seu técnico de saúde. Por favor, note que a informação sobre a saúde está a mudar constantemente. Portanto, algumas informações podem estar desactualizadas. Os comentários publicados são da responsabilidade dos seus autores e dos leitores que dele fizerem uso. Os comentários não reflectem a opinião do blogue. Ao visitar este blogue você concorda com estes termos.

BPT