BIO!

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Há alimentos que por norma devem ser evitados no calor. Conheci muitas pessoas que tiveram sequelas graves devido às intoxicações alimentares e algumas delas até morreram. Nem sempre tudo o que está contaminado ou impróprio para ser ingerido tem um aspecto ou cheiro característico. 

Depois de ler o que se segue já não pode dizer que não sabia. Tome cuidado com os seguintes alimentos:

 

- Atum

Para além do mercúrio no atum, existe uma toxina chamada escombrotoxina. Essa pode acumular-se na carne do atum se não for mantida a temperatura suficientemente fria depois da sua captura. A intoxicação alimentar ocorre por causa da formação de histamina após a degradação bacteriana de histidina (presente em grandes quantidades em peixes no atum e na cavala). Essa toxina não é eliminada pelas altas temperaturas de cozedura. Por outro lado as latas de atum de proveniência do Eua contêm frequentemente metais pesados e o óleo pode ser de proveniência OGM ou transgénica. Os sintomas que ocorrem após a ingestão de peixes contaminados são dores de cabeça, náuseas, problemas de pele e palpitações.

 

- Carne de porco.

A carne de porco é uma das carnes que mais depressa entra em putrefação, as bactérias ao fim de uma hora multiplicam-se com o calor. Não é por mero acaso que a religião muçulmana desaconselha os seus seguidores a comerem este tipo de carne, esta religião sabe há milénios que esta carne adoece as pessoas no calor. Que o digam as tropas de Rommel da Afrikakorps, todos bem treinados, robustos e jovens e poucos dias depois de terem comido esta carne começaram quase todos a adoecer.

- Crustáceos

Para além dos detritos e metais pesados contidos nos crustáceos, - estes animais marítimos, funcionam muitas vezes como filtros e vivem junto à foz de rios, os quais na sua maioria carregam inúmeros poluentes das descargas citadinas, industriais e da agricultura intensiva - o que faz deles uma sobrecarga para os filtros humanos, nomeadamente rins e fígado. Com o aumento da temperatura aumenta o perigo da intoxicação alimentar com este tipo de alimento. 

- Gelados e sorvetes

Os gelados são perigosos sobretudo se não forem bem armazenados e condicionados. Para além de prejudicarem uma boa digestão e favorecerem a obesidade. O transporte e armazenamento desta guloseima podem aumentar o contacto com as bactérias. Se ainda assim não resistir prefira os gelados individuais e selados. Não se esqueça desta regra, não volte a congelar aquilo que foi descongelado.

- Manteiga de amendoim

Este alimento pode ser também contaminado com a salmonella. Muito comum na América do Norte (Canadá, Eua e México) muito menos consumida em países latinos (excepção México e Puerto Rico). Há que ter cuidado por causa dos ingredientes de proveniência OGM ou transgénica. Por outro lado, o amendoim é um tipo de leguminosa que tende a ser colonizado por um fungo que produz aflatoxinas. A ingestão de elevadas doses de aflatoxinas num curto espaço de tempo pode causar intoxicação alimentar. Os sintomas clínicos vão desde febre, icterícia e vómitos. Pode causar também lesão hepática (fígado) aguda que nos casos mais graves pode ser fatal.

 

- Ostras

Muitas pessoas apreciam-nas cruas, sobretudo no norte da Europa mas aí não tanto perigo por as consumirem a pouco mais de 15º C. No entanto, esta prática pode ser perigosa, devido à bactéria Vibrio vulnificus e esta é impossível de ver, saborear ou cheirar. Se consumida, pode matar facilmente. Cuidado pois com o aumento da temperatura. Tente sempre saber a sua proveniência, saiba se vem de áreas quase despoluídas ou não.

 

- Ovos

Os ovos, que são muitas vezes transportadores de salmonelose (Salmonella), uma das doenças mais comuns na alimentação. Estima-se que o risco de salmonelose é 50 casos por cada 100.000 pessoas por ano. Os sintomas (geralmente benignos) podem durar uma semana: diarreia, febre, dor abdominal, vómitos, dor de cabeça, náuseas. A melhor maneira de se proteger contra a salmonela é cozinhar ovos na sua totalidade. Com o calor, todo o cuidado é pouco.

- Requeijão

Cuidado com o requeijão e com todos os queijos não pasteurizados. Estes podem conter listeria. Se, tiver o sistema imunitário comprometido ou sobrecarregado (gravidez, doença, idade avançada) será prudente evitá-los. A listeria causa uma infeção chamada listeriose, possui um grande índice de mortalidade.

 

Obs.:

Nunca utilize os mesmos utensílios de cozinha utilizados nos alimentos acima mencionados, sem primeiro lavá-los, antes de os utilizar nos legumes e fruta!

 

Temas relacionados:

Evite as intoxicações alimentares

Confirmado: ADN de Alimentos Geneticamente Modificados são Transferidos para os Humanos que os Ingerem

Porque os teus avós não sofriam de alergias, já os netos não podem afirmar o mesmo

OMS: a carne é tão perigosa como o tabaco

Mapa: o perfil do cultivo de transgénicos em Portugal

A força invisível nos alimentos

Presidente Putin: OGM e vacinas ameaçam a evolução da humanidade

Evite as intoxicações alimentares

Estudo: alimentos da agricultura convencional, muito contaminados com pesticidas

 

Fonte:

Ciberrede

A Avó

Que o teu alimento seja o teu único medicamento! Hipócrates - Pai da Medicina

Autoria e outros dados (tags, etc)

Alimentos biológicos e com vitalidade = saúde !




A farmácia é a natureza !


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sabedoria

"Aqueles que pensam que não têm tempo para cuidar de si e da sua alimentação, mais cedo ou mais tarde terão de encontrar tempo para a doença."

Publicidade: Desintoxicar


Mais sobre mim

foto do autor




Mensagens




Sondagem

Confia na ciência-médica?
 
pollcode.com free polls


Sabedoria ancestral

Paracelsus: "O que cura é o amor."


Atenção: Este blogue, não visa substituir o seu técnico de saúde de sua confiança!

As informações contidas neste blogue não substitui de forma alguma a consulta de um profissional de saúde de sua confiança. Consulte sempre o seu profissional de saúde sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e bem-estar, bem como os seus tratamentos e outros. Embora sejam tomados cuidados para as informações contidas neste blogue estejam correctas, algumas informações nos artigos deste blogue podem conter erros dos mais variados aspectos, pelo qual este blogue não se responsabiliza de nenhuma forma. Somente uma visita física ao seu técnico de saúde lhe pode fornecer as informações e cuidados que melhor se adequam a si/vc. As informações contidas neste blogue não se destinam a serem usadas como um substituto ou aconselhamento profissional. Quaisquer dúvidas ou preocupações que você tenha sobre sua saúde devem ser discutidas com seu técnico de saúde. Por favor, note que a informação sobre a saúde está a mudar constantemente. Portanto, algumas informações podem estar desactualizadas. Os comentários publicados são da responsabilidade dos seus autores e dos leitores que dele fizerem uso. Os comentários não reflectem a opinião do blogue. Ao visitar este blogue você concorda com estes termos.

BPT