BIO!

Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Rosa-mosqueta

Imagem:saude.abril.

 

Não se sabe ao certo a origem desta flor, mas suas propriedades cosméticas são bem conhecidas desde a Roma antiga. Na América, chegou primeiro no Chile pelas mãos dos colonizadores espanhóis e até hoje cresce nas encostas dos Andes. Fonte de vitamina C e carotenoides, e com óleo rico em ácidos graxos/gordos insaturados, é um excelente regenerador dos tecidos, melhorando a textura da pele. Já o ácido transretinoico é responsável pelos seus maiores méritos: diminuir cicatrizes e apagar alguns tipos de manchas. A substância acelera a recuperação dos tecidos ativando os fibroblastos, células que fabricam as fibras de sustentação da pele, como o colágeno. 

 

História e curiosidades
As rosas são cultivadas há mais de 3.000 anos e são consideradas um símbolo universal de beleza e amor. As pétalas brancas simbolizam um amor mais inocente enquanto as vermelhas simbolizam um amor mais apaixonado. As pétalas rosadas denotam um amor simples e feliz. As amarelas simbolizam ambição, amizade e ciúmes. A referência aos cães se dá porque a flor já foi usada para o tratamento de mordidas de cachorros raivosos. Durante a Segunda Guerra Mundial, civis e soldados britânicos consumiram os frutos como fonte de vitamina C.

 

Nome científico: Rosa canina

 

Família: Rosaceae

 

Nomes populares: Rosa canina, rosa-selvagem, rosa-de-cão, rosa-primitiva, rosa-mosqueta, rosa-silvestre, rosa-primitiva, Hunds-Rose ou Hundsrose (alemão), rosa canina (espanhol), églantine (francês),  rosa selvatica (italiano), rosae (latim). 

 

Constituintes químicos: Acetaldeído, ácido ascórbico, ácido t-retinóico, ácido quínico, ácidos orgânicos, aminoácidos, antocianinas, benzaldeído, caroteno, citral, citronelol, eugenol, licopeno, metil-éster, quercetina, quercitrina, pectina, rubixantina, sais minerais, saponina e tanino. 

 

Fins medicinais: A flor ajuda no tratamento de queimaduras e alterações na pele causadas pela radioterapia. No dia a dia, o óleo ajuda a prevenir a formação de estrias. Cicatriz hipertrófica e hipercrômica, queimadura, quelóide, regeneração da pele, prevenção de estrias principalmente em gestantes, tratamento de pele danificada por tratamento radioterápico, quelóides, cicatrizes grossas, sardas, resfriados, queimaduras, diarreia. 

 

Parte utilizada: óleo extraído das sementes. 

 

Como usar: Para atenuar manchas e cicatrizes, pingue gotas do óleo na região a ser tratada, massageando/massajando com movimentos circulares por 2 a 3 minutos, para garantir a absorção dos componentes. Cremes e loções funcionam, desde que tenham, no mínimo, 3% de óleo em sua fórmula.

 

Uso na culinária
Na culinária, as hips podem ser comidas cruas ou colocadas em doces. A flor pode ser acrescentada a tortas, pães, bolinhos, saladas, molhos e sopas. As pétalas podem ser consumida após a parte branca e amarga da flor ser retirada, podendo usada como guarnição em doces e bolos comemorativos, além de fazer parte em frutas e saladas. A pétala pode ser misturada em  sandes delicadas e deliciosas. Os doces preparados com as flores são muito comuns na Turquia.

 

Atenção: O óleo é contra-indicado para peles com acne, pois pode agravar o quadro. Deve ser usado à noite, pois pode causar fotossensibilidade. Pessoas sensíveis podem desenvolver alergia.

 

Contra-indicações/cuidados: podem ocorrer reacções alérgicas e irritações. 

 

Temas relacionados:

Já conhece esta planta nigela?

Mulher: Conhece esta planta medicinal, a Dang Gui?

A planta medicinal Unha-de-gato: 16 benefícios

Alfavaca

 Planta medicinal: Rhodiola, já conhece?

Cava-cava: Conhece este chá?

Ma(r)cela-do-campo

A malva

Jaborandi

Hortelã-pimenta

Já conhece a planta Guaco ?

O eucalipto

Alecrim e gengibre: Beneficiam o coração e equilibra o colesterol

O alecrim

Alecrim: 10 benefícios para a saúde

Estudo: Gengibre natural é 10.000 vezes mais eficaz no combate ao cancro que a quimioterapia

Erva-doce

 - Erva-cidreira

Cascara-sagrada

Semente psílio: 10 benefícios

Erva-princípe/Capim-limão

A carqueja

A planta medicinal Unha-de-gato: 16 benefícios

Garra-do-diabo: Conhece esta planta e seus benefícios? (Vídeo)

O Cardo Mariano

Os coentros: 18 benefícios para a sua saúde

Boldo-do-chile

Plantas medicinais e fitoterápicos: substituem as drogas farmacêuticas

Maca peruana: Seus enormes benefícios

Aloe: Planta benéfica para milhões de utilizadores e temida pelas farmacêuticas

Chlorella: Super-alimento que também serve para desintoxicar

O Pau D´Arco

Dente-de-leão: Extracto mata células cancerígenas da leucemia, da próstata e melanomas resistentes à quimio

Chá de Hibisco: Mantém saudáveis os níveis de colesterol e hipertensão

Própolis verde: Conhece os benefícios para a sua saúde?

A calêndula

A arnica e seus benefícios

China: O maior produtor e consumidor mundial de canábis/cânhamo para fins medicinais

O aloé

27 antibióticos naturais

Alfazema

O alho e o colesterol

O alecrim

O alcaçuz: Conhece esta planta medicinal?

O agrião

6 plantas e especiarias que promovem o crescimento do cabelo

Aloe: Planta benéfica para milhões de utilizadores e temida pelas farmacêuticas

Plantas medicinais e fitoterápicos: substituem as drogas farmacêuticas

Cravo-da-índia: 11 benefícios

A canela da Índia

Chá verde: Reduz problemas cognitivos e físicos

O loureiro e a sua folha de louro

Babosa/Aloe e mel é eficaz contra o câncer/cancro

Depressão: Limonada de açafrão, efeito melhor do que os antidepressivos

Cavalinha: Planta antiga multi-versátil; Benefícios

Chá: Folhas de amoreira e seus benefícios

A alfazema e seus benefícios

Estudo com crianças: Cheirar esta planta pode melhorar as notas na escola

Graviola: Destrói naturalmente o cancro

Benefícios da galanga. Já conhece?

Batata doce: Receitas

A urtiga tem muitos antioxidantes entre outros benefícios

Dente-de-leão: Extracto mata células cancerígenas da leucemia, da próstata e melanomas resistentes à quimio

Couve: Rejuvenesce o cérebro

Propriedades terapeuticas das folhas de murta

Cebolinho: 16 benefícios para a saúde

Neem: 21 benefícios para a saúde

Beldroega: Conhece os benefícios desta planta para a saúde?

Medronho: Bom para a sua saúde

Salsa: 15 benefícios

Propriedades medicinais nas folhas das urtigas

Planta medicinal: A dedaleira

Alecrim: 10 benefícios para a saúde

Erva de S. João/Hipericão/Hypericum perforatum, esta planta incomoda também as farmacêuticas

Alimentos: O enorme poder da natureza

Canábis/cânhamo para fins medicinais

Planta usada na MTC mata vírus da SIDA

Tribo indígena cria a maior enciclopédia da Medicina Tradicional Amazónica com 500 páginas

A planta que se come pode curar-nos!

Que o teu alimento seja o teu único medicamento! Hipócrates - Pai da Medicina

Autoria e outros dados (tags, etc)



1 comentário

De Anónimo a 10.04.2018 às 22:24

Podíamos começar esta reportagem a contar como é ser mãe de uma criança deficiente em Portugal, com um apoio do Estado que não chega a 150 euros, quando só a cadeira de rodas adaptada custa 20 mil. Ou como o esqueleto sem vontade de Inês se desmorona se a mãe não tiver forças para aqueles vinte quilos de existência, com um cérebro competente a comandar um corpo incapaz de obedecer. Seria mais do que justificado.

Mas este trabalho é sobre o antes. 
Sobre aquilo que chega a causar mais dor do que a doença – o erro. Sobre o que podia ter sido diferente (11% dos internamentos resultam em complicações evitáveis) ou desculpado (se alguém o admitisse). O que podia até ser compensado (caso médicos e juízes vissem o mesmo que as vítimas – e o sistema jurídico estivesse desenhado para proteger os mais fracos).

Em Portugal, queixar-se implica enfrentar médicos que se recusam a admitir o erro; administrações hospitalares que não deixam os clínicos admiti-lo, mesmo que quisessem; leis diferentes para quem é atendido no sistema privado ou no Serviço Nacional de Saúde (SNS); uma Medicina Legal a analisar agora processos apresentados há dois anos; uma Ordem dos Médicos a admitir que se atrasa ao ponto de deixar prescrever processos disciplinares.

Esta é a história de um sistema ineficiente. Não exatamente porque erra – ato que sempre irá com a condição humana –,
mas porque esconde, desculpabiliza e pouco ou nada faz para evitar voltar a cair.

Graça Domingues: "A maminha foi-se. Estou cheia de cicatrizes. Como se tivesse remendos. Umas calças rotas. Acontecem estas coisas porque ninguém se queixa"
Graça Domingues: "A maminha foi-se. Estou cheia de cicatrizes. Como se tivesse remendos. Umas calças rotas. Acontecem estas coisas porque ninguém se queixa"

Gobnçalo Rosa da Silva

SAÚDE E JUSTIÇA: DUPLA AGONIA
O avô sustenta-lhe a cabeça, a avó desprende as fitas da cadeira que evitam 
a queda de um corpo comprido para os 9 anos de vida, a mãe pega-lhe ao colo. 
O esforço ímpio de três adultos para uma criança não rouba os sorrisos a nenhum dos membros da família.

Mas quando Margarida Leal, 39 anos, recorda o dia do parto, no Hospital Garcia de Orta, em Almada, depois de uma gravidez sem problemas, as expressões mudam: “Às oito da noite tive uma contração que não parava. Dores horríveis. Pedi ajuda. Mas o parto só aconteceu mais de duas horas depois.” E esse tempo, lê-se no relatório do Instituto de Medicina Legal, devia ter sido encurtado: “A partir das 20.16 horas há uma mudança do padrão cardiotocográfico fetal (CTG), tornando-se, no mínimo, num padrão suspeito. Assim, dado que se tratava de uma grávida com 
41 semanas de gestação (…), deveria ter sido, de imediato, efetuada a rutura artificial das membranas corioamnióticas, visando observar as características macroscópicas do líquido amniótico.”

A conclusão não foi suficiente para condenar o médico do Garcia de Orta que assistiu Margarida. Contactado pela 
VISÃO, o hospital nega as acusações: “Não houve qualquer atraso na realização da cesariana, pelo contrário foi a mesma antecipada.” Mais, recusa qualquer causalidade entre a deficiência de Inês e o parto: 
“As lesões cerebrais irreversíveis não foram consequência do parto, mas do período certamente longo mas impossível de determinar clinicamente, de aspiração de mecónio pelo feto e consequente dificuldade ou privação respiratória.”

Argumentos que levariam ao arquivamento da queixa. Mas Margarida continua convicta de que tudo deveria ter sido diferente. A Inês “começou pelo fim”, resume, “nasceu morta”. Só aos seis meses é admitido o diagnóstico de paralisia cerebral. “Fizeram-nos imensos exames para tentarem provar que havia doenças congénitas, mas não encontraram nada. O hospital quis ocultar para não assumir culpas. 
É quase infantil esta reação: esconder, fazer de conta que nada aconteceu...”

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



A farmácia é a natureza !


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sabedoria

"Aqueles que pensam que não têm tempo para cuidar de si e da sua alimentação, mais cedo ou mais tarde terão de encontrar tempo para a doença."

Publicidade: Desintoxicar


Mais sobre mim

foto do autor




Mensagens






Sabedoria ancestral

Paracelsus: "O que cura é o amor."


Atenção: Este blogue, não visa substituir o seu técnico de saúde de sua confiança!

As informações contidas neste blogue não substitui de forma alguma a consulta de um profissional de saúde de sua confiança. Consulte sempre o seu profissional de saúde sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e bem-estar, bem como os seus tratamentos e outros. Embora sejam tomados cuidados para as informações contidas neste blogue estejam correctas, algumas informações nos artigos deste blogue podem conter erros dos mais variados aspectos, pelo qual este blogue não se responsabiliza de nenhuma forma. Somente uma visita física ao seu técnico de saúde lhe pode fornecer as informações e cuidados que melhor se adequam a si/vc. As informações contidas neste blogue não se destinam a serem usadas como um substituto ou aconselhamento profissional. Quaisquer dúvidas ou preocupações que você tenha sobre sua saúde devem ser discutidas com seu técnico de saúde. Por favor, note que a informação sobre a saúde está a mudar constantemente. Portanto, algumas informações podem estar desactualizadas. Os comentários publicados são da responsabilidade dos seus autores e dos leitores que dele fizerem uso. Os comentários não reflectem a opinião do blogue. Ao visitar este blogue você concorda com estes termos.

Partida de uma anjinha

Com saudade lembrando que ela fazia parte de EQUIPA. Paz a sua alma e espirito.