BIO!

Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



2018, ano próspero em insectos em vários países latinos.

Picada de carrapato/carraça, sintomas e tratamento

Foto: greenme

 


A picada de carrapato/carraça pode causar à transmissão de certas doenças aos seres humanos.

Os carrapatos são pequenos insectos que sugam o sangue.

 

Podem ter diferentes tamanhos:

Pequenas como um alfinete ou grandes como uma borracha de lápis.


Os carrapatos:

Têm 8 patas, são aracnídeos, então estão relacionados com as aranhas.
A espécie pode ter uma cor diferente, do marrom/castanho avermelhado ao preto.

 

Como ocorre a picada do carrapato?

As larvas dos carrapatos e os carrapatos podem atacar os seres humanos de várias maneiras. Ao contrário das pulgas, os carrapatos não podem saltar para chegar aos hospedeiros.

Se escondem em lugares com muita grama, agarram-se aos seres humanos ou animais.


A maioria das pessoas pega os carrapatos durante a execução de actividades como:

Jardinagem,
Campismo,
Caminhada,
Jogo ao ar livre.


No exterior, existem algumas áreas cheias destes aracnídeos que podem atacar:

Ao caminhar, quando a pessoa entra em contacto com as plantas infestadas.


Também têm a capacidade de sobreviver sem comer por um longo tempo.

 

Inicialmente, podem causar:

Coceira,
Irritação.


No entanto, se o carrapato fica na pele dos hóspedes por um longo tempo, pode transmitir doenças como:

Febre maculosa,
Doença de Lyme,
Erliquiose,
Tularemia,
Rickettsiose ou riquetsiose.
Eles também podem causar muito desconforto e várias doenças em cães e gatos. É necessário remover as larvas e carrapatos mais rapidamente possível para evitar contrair estas doenças.

 

Os carrapatos mordem especialmente determinadas áreas do corpo, por exemplo:

A virilha,
As axilas,
O pescoço,
A parte de trás do joelho,
Atrás da orelha.


É necessário evitar a infestação e as mordidas de carrapatos porque são:

Muito perigosos,
Podem causar a morte.

 

Muitas vezes as crianças não percebem de terem este insecto na pele. Recomendamos controlar as crianças e os recém-nascidos que permanecem muito tempo:

No parque,
Em um bosco/bosque.


Sintomas da picada de carrapato

Geralmente, a picada de carrapato é inofensiva e não causa sintomas. No entanto, quando você é alérgico a estas picadas, você pode sentir:

Dor ou inchaço na área afectada, se forma uma espécie de erupção erupção,
Ardência na pele e inflamação,
Dificuldade para respirar.


Alguns carrapatos podem transmitir doenças que causam graves consequências. Geralmente se desenvolvem dentro das primeiras semanas após a picada. Os sintomas possíveis são:

1. Manchas vermelhas ou eritema, com a forma de uma diana para tiro

2. Dor no pescoço 

3. Dores de cabeça 

4. Náusea 

5. Diarreia 

6. Fraqueza 

7. Dores musculares ou articulares 

8. Febre ou calafrios 

9. Inchaço das glândulas linfáticas.

 

Uma erupção cutânea vermelha que se espalha pode ser causada pela doença de Lyme. O eczema desenvolve-se após um período de incubação que dura de 1 a 4 semanas após a picada. Geralmente a erupção aparece depois de um período de cerca de 10 dias em média.

A erupção é uma mancha lisa e redonda que normalmente mede cerca de 5 cm, mas pode ser muito maior. O eczema gradualmente aumenta de tamanho em poucos dias. O centro da mancha onde o carrapato mordeu pode tornar-se mais claro, enquanto em torno permanece vermelho brilhante. Isso deixa a erupção da pele semelhante a uma rosquinha/rosca.

 

Quando se preocupar com as picadas de carrapatos?

Em casos raros, os carrapatos podem transmitir doenças para os serem humanos que podem ser muito graves. A maioria dos sinais ou sintomas aparece dentro das primeiras semanas após a picada. Quando você começa a sentir os sintomas incomuns é importante ir ao médico. Aqui está uma lista de doenças que você pode ter através de uma picada de carrapato:

Doença de Lyme
Febre do carrapato do colorado
Febre maculosa
Tularemia
Erliquiose
Anaplasmose
Meningoencefalite


Diagnóstico da mordida do carrapato
Não existe nenhum exame para reconhecer o tipo de carrapato quando separa-se do corpo. Se a área ficar mais vermelha no dia seguinte, ou dolorida, procure um posto de saúde/hospital e peça uma avaliação do técnico de saúde que pode realizar um exame cuidadoso, procurando:

Os carrapatos que ainda estão fixados ao corpo,
Sinais de uma doença
Erupções cutâneas.


Quando o técnico de saúde consegue identificar o aracnídeo, ele solicita exames mais indicados, por exemplo:

Os exames de sangue para doenças como:

Doença de Lyme,
Febre maculosa,
Tularemia,
Erliquiose.


Geralmente não são positivos por semanas após a descoberta, embora os sintomas podem estar presentes.

O exame de sangue ao microscópio é necessário para diagnosticar o parasita que provoca a Babesiose.

 

 

O conhecimento do tipo do carrapato que efectuou a picada:

Pode restringir a lista de possíveis diagnósticos,
Permite começar o tratamento logo que possível.


O que é a doença de Lyme?
A borreliose de Lyme (também conhecido como borreliose ou doença de Lyme) é uma infecção por espiroquetas. A bactéria responsável é chamada de Borrelia burgdorferi, geralmente é transmitida através da picada de um “carrapato duro”; no Reino Unido é conhecido mais comumente como Ixodes ricinus. Também os “carrapatos moles” podem causar a borreliose.

 

Em animais foram demonstradas:

A transmissão transplacentária,
A propagação da infecção bacteriana através de transfusão de sangue.


Tratamento para picadas de carrapato
Geralmente o tratamento para picadas de carrapato varia de acordo com os sintomas que uma pessoa desenvolve. Não existe nenhuma necessidade de se preocupar imediatamente porque o risco de contrair infecção por carrapatos é bastante baixo.
Na medicina convencional o tratamento se baseia em antibióticos. Por causa dos vários efeitos secundários e resultados nem sempre eficazes muita gente opta por antibióticos naturais, p.ex. Própolis.

 

Você deve procurar um técnico de saúde (de preferência de sua confiança) se você desenvolve:

Eczema
Dores musculares
Febre
Inflamação e dor nas articulações
Torcicolo
Linfonodos inchados
Sintomas como gripe.


Se você consegue conservar o carrapato é necessário mostra-la ao técnico de saúde. É recomendável ir ao pronto socorro/hospital/consultório se ocorrer estes efeitos colaterais:

1. Forte dor de cabeça

2. Dificuldades respiratórias

3. Paralisia

4. Dor no peito 

5. Palpitações no coração.

 

O tratamento depende da doença que o carrapato transmitiu para a pessoa. No entanto, geralmente algumas acções são feitas, incluindo:

A limpeza da área,
A aplicação de um creme ou óleo anti-séptico.

 

O que fazer para picada de carrapato?

O primeiro passo é remover o carrapato logo que possível.

Remover os carrapatos e especialmente as larvas pode ser difícil. A remoção de um carrapato deve ser feita com muito cuidado, antes de furar a pele. Quando vê o animal em sua pele ou roupa, agarre-o usando um par de pinças e evitar tocá-lo com os dedos.

Existe um método a seguir: usar um par de pinças para agarrar o carrapato pela cabeça ou boca. Aos poucos puxe usando uma pressão e uma força constante. Não tente furar o corpo do aracnídeo.

Depois da remoção coloque o ácaro em uma garrafa de álcool para matá-lo. Quando sai da pele, limpe a área com álcool ou uma solução anti-séptica para evitar uma infecção.

Foto: t4.ftcdn.

 

Como retirar a cabeça de um carrapato da pele
Pode ocorrer que a cabeça do carrapato permanece na pele. Não devemos ter medo. Se fica apenas o hipostômio, não causa qualquer risco de infecção. Para remover o hipostômio e a parte fixada, você deve usar agulhas esterilizadas ou uma pinça e removê-los, assim como se remove uma farpa da pele. Se a boca e glândulas salivares permanecem na pele, você tem que ter muito cuidado porque é possível que as bactérias patogénicas penetram na pele ao apertar as glândulas salivares. Tente puxar a parte da boca com uma pinça. Em caso de dificuldade, consulte o técnico de saúde.

Imagem: comofazer

 


O que fazer e não fazer para remover carrapatos na pele

É necessário lembrar estas dicas porque eles ajudam a evitar a transferência de bactérias no corpo. Nunca toque o carrapato com:

Um cigarro aceso e quente,
Um fósforo queimado,
Vaselina,
Acetona,
Outros produtos químicos.


Isso só serve para irritar o aracnídeo. Essas acções:

Estimulam o carrapato a injectar uma grande quantidade de saliva que lubrifica as partes da boca,
Ajudam a trazer para fora os acúleos que penetram na pele.


Esta saliva pode conter as bactérias:

Da doença de Lyme,
Da febre maculosa.

Imagem: microbiologybook

 


Após a remoção é aconselhável controlar se a área torna-se infectada. Remover o carrapato sempre suavemente e não remover girando o corpo. O risco é de arrancar a boca da pele enquanto as outras partes permanecem atacados. Nunca utilize os dedos em vez de uma pinça. Se o carrapato está atacado e é apertado com os dedos, o sangue e a saliva que contêm bactérias:

São empurrados na ferida,
Causam uma infecção.


Prevenção da mordida de carrapato
Após a remoção do carrapato é necessário impedir que aconteça novamente no futuro. O carrapato de passarinho pode se tornar um pesadelo em edifícios onde estes passarinhos nidificam.

 

O carrapato de passarinho:

Pode ser encontrados no guano,
Entra em edifícios,morde as pessoas durante a noite.
Pode causar uma reacção alérgica grave, por exemplo uma urticária.

 

É necessário:

Remover o ninho dos pombos,
Limpar cuidadosamente a sujeira restante.

 

Receitas de repelente para carrapato/carraça que você pode fazer em casa
 
1º Receita: Vinagre, água, óleos essenciais como eucalipto, hortelã, frutas cítricas.
Misture o vinagre 2 xícaras/chávenas, água 1 xícara/chávena e gotas dos óleos essenciais de eucalipto, hortelã ou óleos cítricos 20 gotas de cada tipo que usar. Coloque em um pulverizador, misture bem cada vez que for usar. Com esse líquido pulverize corpo, roupas e cabelo e feche os olhos pois arde.

 

2º Receita: óleo vegetal, gel de aloe vera, óleo essencial de gerânio e de lavanda/alfazema
Para esta receita, misture um óleo vegetal, 2 colheres de sopa, o gel de aloe vera 1 colher de sopa, óleo essencial de gerânio e óleo essencial de lavanda/alfazema 20 gotas de cada. Em um frasco de xampu, despeje a mistura e agite firmemente  e agite sempre antes de usar, para que o gel se misture bem com o óleo vegetal. Use esta loção passando em todo o corpo, especialmente nos pés, pernas, braços, dobras da virilha, sovaco/axila, pescoço, antes de sair para caminhar no campo. Repita a aplicação ao meio do dia.

 

Temas relacionados:

O eucalipto

Alfazema

O aloé

27 antibióticos naturais

Hortelã-pimenta

Própolis verde: Conhece os benefícios para a sua saúde?

Antibiótico própolis: Conhece este poderoso remédio natural?

 

Fonte:

Tipos de parasitas e suas doenças

Fisioterapia para todos

Que o teu alimento seja o teu único medicamento! Hipócrates - Pai da Medicina

Autoria e outros dados (tags, etc)

Alimentos biológicos e com vitalidade = saúde !





A farmácia é a natureza !


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sabedoria

"Aqueles que pensam que não têm tempo para cuidar de si e da sua alimentação, mais cedo ou mais tarde terão de encontrar tempo para a doença."

Publicidade: Desintoxicar


Mais sobre mim

foto do autor




Mensagens




Sondagem

Confia na ciência-médica?
 
pollcode.com free polls


Sabedoria ancestral

Paracelsus: "O que cura é o amor."


Atenção: Este blogue, não visa substituir o seu técnico de saúde de sua confiança!

As informações contidas neste blogue não substitui de forma alguma a consulta de um profissional de saúde de sua confiança. Consulte sempre o seu profissional de saúde sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e bem-estar, bem como os seus tratamentos e outros. Embora sejam tomados cuidados para as informações contidas neste blogue estejam correctas, algumas informações nos artigos deste blogue podem conter erros dos mais variados aspectos, pelo qual este blogue não se responsabiliza de nenhuma forma. Somente uma visita física ao seu técnico de saúde lhe pode fornecer as informações e cuidados que melhor se adequam a si/vc. As informações contidas neste blogue não se destinam a serem usadas como um substituto ou aconselhamento profissional. Quaisquer dúvidas ou preocupações que você tenha sobre sua saúde devem ser discutidas com seu técnico de saúde. Por favor, note que a informação sobre a saúde está a mudar constantemente. Portanto, algumas informações podem estar desactualizadas. Os comentários publicados são da responsabilidade dos seus autores e dos leitores que dele fizerem uso. Os comentários não reflectem a opinião do blogue. Ao visitar este blogue você concorda com estes termos.

BPT