Publicidade: Conhece o LIV 52 para o figado?

Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A Noruega é o primeiro país do mundo ocidental a ter um hospital psiquiátrico sem recorrer às drogas farmacêuticas!

Foto:opiniaocritica

 

Quem possui alguma ideia sobre saúde mental, provavelmente não concebe a existência dela sem medicação. Na sociedade contemporânea, praticamente todas as "doenças" mentais são susceptíveis de serem tratadas por drogas, independentemente do grau, muito menos quais são suas particularidades em relação à história de vida do paciente.

Como resultado de uma maneira de entender os conceitos de saúde, paciente, medicina e bem-estar, entre outros, acredita-se que todos os seres humanos podem ser tratados do mesmo jeito e que, por exemplo, uma depressão em uma mulher de 50 anos é idêntica a de um adolescente com 16. Em um homem que perdeu sua esposa ou uma jovem que não pode dormir à noite. E sob essa premissa, a todos são oferecidos a mesma solução: uma droga cuja promessa é trazer "equilíbrio", o que quer que isso represente.

Além disso, essa compreensão da saúde mental é tão dominante que pensar em outras alternativas pode ser considerado um absurdo, algo realmente louco.


No entanto, na Noruega, 1 projecto está sendo promovido buscando demonstrar a viabilidade de outra alternativa, ou seja, que é possível separar a saúde mental e psiquiátrica da abordagem farmacológica que dominou nossa cultura de saúde nos últimos 50 anos.

Na remota cidade de Tromso, no norte da Escandinávia, é onde fica o Hospital Psiquiátrico de Asgard, que já na entrada anuncia sua particularidade: "behandlingstilbud medikamentfritt", (livres do tratamento de drogas) lema promovido pelo próprio Ministério da Saúde do país e que, entre outros fins, procura explorar outras formas de tratar a mente e seus distúrbios.

Qual é a alternativa? "Ouvir o paciente", disse Merete Astrup, directora da instituição. Ela descreve a especificidade dessa "nova" perspectiva:

"É uma nova maneira de pensar. Antes, quando as pessoas procuravam ajuda, elas sempre recebiam as necessidades dos hospitais, e não o que os pacientes queriam. Estávamos acostumados à dizer aos pacientes: 'este é o melhor para você'. Mas, agora dizemos: 'o que você realmente quer?'. E eles podem dizer: 'estou livre, eu posso decidir'".


Da mesma forma, Magnus Hald, chefe de serviços psiquiátricos do Hospital Universitário do Norte da Noruega, acrescenta:

"Devemos considerar que a perspectiva do paciente é tão valiosa quanto a do médico. Se os pacientes dizem que isso é o que eles querem, parece bom para mim. Trata-se de ajudar às pessoas a continuarem com suas vidas da melhor maneira possível. Devemos ajudar a continuarem tomando medicação se é o que elas desejarem, e apoiá-las se quiserem experimentar [o tratamento] sem medicação. Devemos tornar isso possível".



Esses 2 testemunhos expressam com simplicidade o principal problema da psiquiatria moderna: o lugar secundário para o qual ela relegou a história não do paciente, mas da pessoa.

Tanto quanto à abordagem cientificista parece inapelável, a verdade é que, no que diz respeito à mente, suas "doenças" não são o resultado exclusivo de desequilíbrios neuro-químicos. Loucura, depressão, ansiedade e outros distúrbios geralmente são sintomas nos quais às circunstâncias de nossas vidas são condensadas, mas que muitas vezes não compreendemos e ainda não exploramos.

Em outras palavras: não há 2 pessoas no mundo que estão tristes pelos mesmos motivos. No entanto, a partir de uma abordagem moderna da mente humana, em vez de tentar entender essas razões, para todos os indivíduos são oferecidos a mesma solução: um antidepressivo.

No momento não é possível saber até que ponto esse projecto lançado na Noruega chegará em outras partes do mundo. Entretanto, o mero gesto de ouvir o paciente psiquiátrico é, para os médicos que os tratam, um grande passo cuja direcção talvez seja uma compreensão da saúde e do bem-estar como estados que fluem directamente da subjectividade e das circunstâncias pessoais.


A iniciativa de estabelecer um modelo de tratamento psiquiátrico sem o uso de drogas vai na contramão dos interesses da indústria farmacêutica, motivo pelo qual provavelmente não ganhará destaque essa abordagem e, invés disso, deverá ser combatida por outros especialistas.

Do ponto de vista estritamente académico, essa abordagem possui ampla fundamentação teórica e é mais coerente do que os métodos actuais aplicados em saúde mental, em sua maioria frutos do modelo biomédico de saúde.

 

Nota bene:
Na China, já há clínicas e hospitais onde se tratam doentes de foro psiquiátrico, sem utilização de drogas farmacêuticas. Quando muito recorre-se às plantas medicinais da MTC.

Consta que a doença chamada TDAH - Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade isto porque o TDAH é uma não conformidade perante as expectativas da sociedade, e não uma condição médica semelhante à HT- Hipertensão.
Acrescento ainda que a famosa "depressão" - a actual moda psiquiátrica mais famosa do século XXI, em que rotula a tristeza, melancolia, apatia e similares como depressão. Se assim fosse, em alguns países como Portugal, a depressão atingiria níveis alarmantes altíssimos, pois talvez 75% da população está ou já passou ou passa actualmente por tristeza, melancolia, apatia e similares.

 

Temas relacionados:

O ocidente depressivo e com distúrbios mentais

Anti-depressivos, risco de saúde pública: Crianças e jovens portugueses cada vez mais drogados

As doenças inventadas (pelas farmacêuticas)

Médico lança alerta: Indústria farmacêutica age como a Máfia

Psiquiatra afirma que antidepressivos não são tão eficazes

Portugal: Taxa catastrófica de suicídio vs sarampo

Crianças que dormem pouco, envelhecem rápido a nível celular e ficam depressivas mais rapidamente

Sabia que o exercício físico chega a ser mais eficaz que os fármacos?

Estar no meio da natureza cura-nos

Benefícios da terapia de música para os idosos

Depressão: Limonada de açafrão, efeito melhor do que os antidepressivos

Manter a saúde emocional e mental

Atenção! Estudo confirma tomar anti-depressivos induz ao suicídio

Metade de 4000 fármacos avaliados são inúteis

Antidepressivo aumenta o risco de suicídio em 800% !

Ritalina: Droga legal ameaça futuro das crianças

Depressão: Fármacos devoram a alma

Estudo sueco: antidepressivos causam agressividade

Toma antidepressivos? Então saiba que...

Calmantes: Explosão de mortes nos EUA

A semente chia e seus benefícios

Gripe e resfriados: A vitamina D é mais eficaz que a vacina

Cava-cava: Conhece este chá?

 

Fonte:

Opinião Crítica

Autoria e outros dados (tags, etc)

Alimentos biológicos e com vitalidade = saúde !

Que o teu alimento seja o teu único medicamento! Hipócrates

Países latinos livres de vacinas, de rastos químicos e de pesticidas!

Paracelsus: "O que cura é o amor."


5 comentários

De Anónimo a 13.03.2018 às 14:33

Para quando o mesmo em Portugal ou vai demorar por os médicos se terem tornado apenas receitadores de drogas?

De Anónimo a 13.03.2018 às 17:13

Portugal tem demasiadas máfias que não querem doentes independentes das drogas.

De Anónimo a 13.03.2018 às 18:04

A ordem dos médicos ou muito me engano ou vai estar contra pois não quer perder o negócio.

De Anónimo a 13.03.2018 às 18:24

Atente aos 10 piores embustes na Saúde promovidos como “ciência” nos últimos 100 anos
Mentira # 1

Se um estudo de saúde é “revisto por pares”, então é baseado em evidências, fiável e verdadeiro.
Sabia que 90% da informação médica publicada, na qual os médicos confiam, é completamente errada? É verdade. Muitos “estudos” científicos e pesquisas têm resultados predeterminados e que são primeiramente condicionados pelas empresas e corporações que beneficiarão da venda do produto e, após disso, os testes são “executados” por cientistas que ajustam, distorcem ou mesmo descartam aquilo que não se enquadra na conclusão do guião providenciado inicialmente. Posteriormente, o dinheiro passa de mão em mão e as descobertas são publicadas em revistas para os curiosos como a JAMA. Isso já acontece desde há um século.

Mentira # 2

Se um aditivo alimentar, medicamento de prescrição ou imunização for aprovado pelos agentes reguladores, isso quer dizer que os cientistas o testaram completamente no que diz respeito à sua “segurança e eficácia” e deve consumi-lo sem questionar.

Os agentes reguladores são fachadas para as empresas que buscam o lucro nas despesas de saúde da população. Nunca confie em nada aprovado por essas agências “reguladoras” que se movem por interesses próprios e que estão no negócio dos tratamentos crónicos a doentes e sempre estiveram, desde a sua criação. Peça ao seu médico naturopata conselhos sobre alimentos e medicamentos que são “aprovados” pelas agências reguladoras.

Mentira # 3

Os cigarros são bons para a digestão e recomendados por mais de 20 mil médicos.

Sim, eles fizeram isso. Os médicos anunciavam as suas marcas favoritas e mentiram durante décadas mesmo após a ciência ter provado que o fumo do cigarro causava cancro do pulmão.

Mentira # 4

A vacina contra a poliomielite é uma invenção milagrosa que erradicou a pandemia de poliomielite que assolava o mundo.

O infame Dr. Salk não inventou uma vacina que impediu a pólio, mas sim misturou várias estirpes de poliomielite e ajudou a propagar a doença ao redor do mundo. O embuste funcionou porque as estatísticas foram distorcidas para mostrarem que quaisquer casos de poliomielite que não debilitavam as vítimas eram classificados como meningite e, portanto, “provar” que a vacina quase eliminou a poliomielite em todo o mundo! E foi assim que milhões de pessoas foram alvo de uma lavagem cerebral para serem levadas a acreditar que as vacinas de hoje são “seguras e eficazes”.

Mentira # 5.

Os edulcorantes artificiais não contêm calorias, pelo que então ajudam-no a perder peso.

Os açúcares falsos são centenas de vezes mais doces do que a sacarose, enganando o seu corpo ao ingeri-los e fazendo-o desejar ainda mais açúcar. Diga adeus ao autocontrolo.

De Anónimo a 13.03.2018 às 18:25

Mentira # 6.

Qualquer colesterol “alto” é um colesterol mau e por isso deve pedir ao seu médico um medicamento para o baixar.

Errado! Por outro lado, de acordo com um artigo altamente informativo publicado na Metabolic Healing, “Os esforços para reduzir a produção de colesterol e as lipoproteínas adjacentes do corpo, seja por meio de intervenção médica ou por meio de intervenção nutricional, podem ter repercussões muito graves para a saúde”.

Mentira # 7

Todas as gorduras saturadas são insalubres e causam doenças cardiovasculares.

A conspiração contra as gorduras saturadas já foi completamente desmascarada.

Mentira # 8
Leite – faz bem ao corpo.

Os produtos lácteos mais processados ​​(homogeneizados / pasteurizados) causam inflamações e produção excessiva de muco. Pesquise sobre isso.

Mentira # 9
Os OGM (Organismos Geneticamente Modificados) são resistentes à seca, seguros para consumo humano, aumentam o rendimento dos agricultores e são totalmente sustentáveis.

OGM significa que pesticidas tóxicos foram infundidos nos genes das culturas, e muitos agricultores que cultivam OGMs estão a descobrir que precisam de usar muito mais pesticidas para controlarem os insetos e ervas daninhas agora.

Mentira # 10
A quimioterapia é a sua melhor hipótese, e pode ser a sua única hipótese, de sobreviver ao cancro.

A quimioterapia tem uma miserável taxa de sucesso média de 2,3%. A quimioterapia destrói o seu sistema imunológico – a única coisa que o ajuda a sobreviver ao cancro. Vá-se lá perceber.

Pergunte ao seu médico naturopata se as fraudes na saúde são adequadas para si
Conclusão
Quando ouve um slogan de saúde na televisão, impresso no jornal ou veiculado por algum político que continua a insistir nisso incessantemente, pode ter 99,9% de certeza de que é um embuste de saúde projectado e propagandeado para roubar o seu dinheiro e a sua paz de espírito. Os efeitos secundários dos engodos na saúde incluem o cancro, a doença de Alzheimer e a perda de competências de pensamento crítico. Pergunte ao seu médico naturopático se os embustes mais conhecidos na saúde são bons para si. Para ler ciência a sério com resultados credíveis publicados, confira o site Science.NaturalNews.com, onde a verdade reina.

Comentar post



A farmácia é a natureza !


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sabedoria

"Aqueles que pensam que não têm tempo para cuidar de si e da sua alimentação, mais cedo ou mais tarde terão de encontrar tempo para a doença."

Ajude o seu sono


Mensagens


Mais sobre mim

foto do autor



Sondagem

Confia nas vacinas?
 
pollcode.com free polls





Sabedoria ancestral

Paracelsus: "O que cura é o amor."

Atenção

Este blogue, não visa substituir o seu técnico de saúde de sua confiança!


BPT


fb