Publicidade: Conhece o LIV 52 para o figado?

Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Efeito negativo

Dados de 30 países ao longo de mais de 27 anos, mostraram que a expansão da medicina convencional/alopática/química em geral melhorou a saúde da população - com uma grande e notável excepção.

Tanto o aumento dos gastos com cuidados de saúde pelos governos, quanto os aumentos no atendimento especializado mostraram-se directamente associados a uma maior expectativa de vida e menor mortalidade nos países estudados.

Imagem: as-medicinas-alternativas.

 

Contudo, a expansão da indústria farmacêutica mostrou-se associada a efeitos negativos na saúde da população.

"Este estudo não é o primeiro a sugerir que as receitas de drogas farmacêuticas podem representar um risco para a saúde. Mas é o primeiro a revelar que o crescimento da própria indústria farmacêutica pode estar associado a uma saúde pior do que melhor. As descobertas foram surpreendentes para nós," disseram Hui Zheng (Universidade Estadual de Ohio) e Linda George (Universidade Duke).

 

Os dados mostram que a indústria farmacêutica e médica sofreu uma expansão maciça em todo o mundo ocidental desde meados do século 20.

Para verificar se essa expansão beneficiou a saúde pública em geral, os pesquisadores usaram dados de 30 países membros da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), o que inclui a maioria das democracias mais ricas do mundo.

Zheng e George analisaram como diferentes tipos de expansão médica se relacionaram à saúde da população entre 1981 e 2007. Especificamente, eles relacionaram a expansão da indústria e dos cuidados médicos à expectativa de vida ao nascer, à expectativa de vida de homens e mulheres aos 65 anos, e da mortalidade por todas as causas.

Foram levados em conta uma variedade de variáveis sociais, econômicas e demográficas que também poderiam explicar as relações entre a expansão médica e a saúde.

O investimento em medicina, a expansão da indústria farmacêutica e a especialização médica aumentaram ao longo do período em praticamente todos os 30 países, embora em níveis variados.

Todos esses três tipos de expansão médica mostraram-se associados positivamente a dois ou mais indicadores de saúde da população.

O aumento do investimento em saúde e o aumento da especialização médica mostraram-se relacionados ao crescimento em todas as três medidas de expectativa de vida e a uma diminuição na mortalidade geral.

 

Indústria farmacêutica faz mais mal que bem?

A surpresa veio quando se verificou que duas medidas de expansão da indústria farmacêutica - aumento nas vendas e mais recursos gastos em pesquisa e desenvolvimento pela própria indústria - mostraram-se directamente associados a uma menor expectativa de vida entre as mulheres de 65 anos ou mais, e com o aumento das taxas de mortalidade em geral da população - os dados da indústria farmacêutica não mostraram associação com nenhuma das demais questões de saúde estudadas.

Os pesquisadores fizeram testes para confirmar se não seria o contrário - que a expectativa de vida mais baixa e o aumento da mortalidade estavam causando uma expansão da indústria farmacêutica. Mas não é esse o caso.

E esta não foi a única descoberta negativa sobre a próspera indústria farmacêutica.

"Nós descobrimos que, à medida que a indústria farmacêutica se expande, há uma diminuição no impacto benéfico da especialização médica na saúde da população," disse Zheng.

Como o resultado foi uma surpresa, o estudo não havia sido projectado para responder por que a expansão da indústria farmacêutica está levando a efeitos negativos sobre a saúde da população.

"Pode ser devido aos efeitos colaterais tóxicos dos drogas farmacêuticas, às práticas de prescrição dos médicos, ao uso indevido pelos pacientes das drogas farmacêuticas prescritas, a razões relacionadas às estratégias de publicidade e propaganda da indústria farmacêutica ou a uma combinação desses factores," disse Zheng, ressaltando que planeja/planeia estudar essa questão a seguir.

 

Relação perigosa

Um novo relatório sugere que melhorias no cuidado à saúde e reduções significativas nos custos de drogas farmacêuticas podem ser obtidas rompendo o antigo relacionamento entre médicos e representantes das empresas farmacêuticas que promovem os medicamentos mais novos, mais caros e muitas vezes desnecessários.

Esse sistema, que está em vigor há décadas, beneficiou os médicos no passado, mantendo-os actualizados sobre novos medicamentos, e fornecendo generosas quantidades de amostras grátis para que os pacientes começassem a usar as drogas mais recentes, bem como outros materiais e presentes.

Mas esse sistema é na verdade um poderoso processo de publicidade e propaganda em que a indústria farmacêutica despeja dezenas de bilhões/milhares de milhões de euros por ano, com mais de 90 mil representantes distribuindo presentes e recomendações.

Há 1 representante farmacêutico para cada 8 médicos no EUA.

Isto não serve os melhores interesses dos pacientes em termos de economia, eficácia, segurança e precisão das informações, dizem os especialistas autores do relatório.

 

Temas relacionados:

Ocidente: A longevidade está a diminuir; Países

Portugueses e brasileiros bebem e comem cada vez mais plástico

SUS: Mais 10 terapias alternativas ao serviço da saúde

Plantas medicinais e fitoterápicos: substituem as drogas farmacêuticas

Benefícios da terapia de música para os idosos

Médico desabafa: As drogas farmacêuticas não aumentam a saúde

Receitas deliciosas e rápidas: Como ficar doente

UE/EMA manda Infarmed suspender 4 drogas farmacêuticas

Dia de reflexão: A profissão médica

O que é afinal a O(rdem) dos M(édicos) e seus bastonários?!

Confia no seu médico convencional?

Juramento de Hipócrates, o Pai da Medicina; O que temos actualmente?

OM (Ordem dos Médicos): Contra a isenção de IVA nas medicinas não convencionais?

Qual o estado do sistema de "saúde" ?

“A campanha do colesterol é o maior escândalo médico do nosso tempo”

Colesterol: Fármacos são completamente inúteis

Como impedir o seu médico de o matar

Metade de 4000 fármacos avaliados são inúteis

Omeprazol: 10 perigos para a saúde

Hospital em Portugal: Surto de sarna obriga a encerramento

As doenças inventadas (pelas farmacêuticas)

Brasil: Hospitais levam à morte 3 doentes a cada 5 minutos

Sondagem: Confia nos hospitais?

Sondagem: Qual a sua opinião sobre o SNS?

Doentes de médicos mais velhos morrem mais do que os de novos

Qual o estado do sistema de "saúde" em Portugal?

Portugal e a UE: Saúde, envelhecimento, natalidade e sobrevivência

Os interesses egoístas de uns poucos prejudicam a maioria da população!

Como impedir o seu médico de o matar

Quantos morrem em Portugal devido a erros médicos?

Reflexão do mês sobre a saúde

Confia no seu médico convencional?

Sucessivos erros médicos: Bebé morre em hospital

Direitos dos doentes/utentes: Desconhecimento entre os profissionais de saúde

A promiscuidade entre médicos e seguradoras

Relação médico/enfermeiro com o doente é cada vez mais impessoal

Portugal: Erros médicos e negligência médica

Saúde privada e seus preços inflacionados

 

Fonte:

Diário da Saúde

Journal of Health and Social Behavior

Autoria e outros dados (tags, etc)

Alimentos biológicos e com vitalidade = saúde !

Que o teu alimento seja o teu único medicamento! Hipócrates

Países latinos livres de vacinas, de rastos químicos e de pesticidas!

Paracelsus: "O que cura é o amor."



A farmácia é a natureza !


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sabedoria

"Aqueles que pensam que não têm tempo para cuidar de si e da sua alimentação, mais cedo ou mais tarde terão de encontrar tempo para a doença."

Ajude o seu fígado


Mensagens


Mais sobre mim

foto do autor



Sondagem

Confia nas vacinas?
 
pollcode.com free polls





Sabedoria ancestral

Paracelsus: "O que cura é o amor."

Atenção

Este blogue, não visa substituir o seu técnico de saúde de sua confiança!


BPT


fb