Publicidade: Conhece o LIV 52 para o figado?

Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Não. Homeopatia não é uma vacina. O que existe no Universo é coerente. Tudo nasce, cresce e morre de acordo com as leis universais. E nós, seres humanos, temos também de viver nessa coerência.

Em coerência com a natureza, com tudo o que ela nos proporciona e com nós próprios, com todos os níveis da nossa existência. Somos feitos dessa natureza, pura, diversa e funcional, e temos algo que nos distingue dos demais seres que connosco coabitam: a capacidade de pensar e sentir. Por isso, não somos apenas seres físicos. Temos pensamentos e sentimos emoções. Isso constitui a nossa coerência juntamente com tudo o que nos rodeia. O Universo é luz, informação, energia e coerência. Quando queremos alterar as leis da coerência, geramos caos. Jamais poderemos deixar de pensar na nossa individualidade e na nossa estrutura física, mental, emocional e energética como a totalidade do ser humano. O corpo físico, em conjunto com o mental e o emocional, sabe o que é necessário para nos mantermos saudáveis e em harmonia.

 

Uma vacina é algo que contém uma substância que o corpo humano (físico) não reconhece como sua e que combate uma doença que não está presente. A vacinação é muitas vezes citada como sendo um exemplo do uso da Lei dos Semelhantes na medicina convencional, o que não corresponde à verdade. Esta confusão deve-se ao facto de as vacinas conterem uma pequena quantidade de substância capaz de produzir uma doença em pessoas saudáveis.

Ora, se as vacinas são administradas a populações inteiras sem ter em consideração a individualidade de cada um, isso é absolutamente o oposto dos princípios da Homeopatia, já que uma substância estranha é administrada indiscriminadamente, independentemente do estado de saúde ou sensibilidade individual.

Em Homeopatia, a substância, diluída e dinamizada, desprovida de agentes tóxicos, é administrada para combater os sintomas da doença presente, estimulando uma reação orgânica e vital, energética e vibracional, de autorregulação do ser humano, tendo em consideração a individualidade de cada um.

Vejamos então qual é a função do sistema imunitário. A primeira função é diferenciar o que reconhece do que lhe é estranho. Sem ter a capacidade de reconhecer o intruso estranho (porque a doença não está presente), nenhuma ação é desenvolvida pelo sistema imunitário, deixando o intruso à vontade para destruir o tecido ocupado. Pior, se a atividade imunitária foi iniciada, os glóbulos brancos não detetarão o alvo a combater e começarão a atacar o organismo de qualquer maneira, podendo levar, em casos extremos, ao aparecimento de doenças autoimunes, entre outras.

Claro que sim, mas numa perspetiva de combate a uma doença epidémica. No mundo de hoje, e em especial no mundo ocidental, grande parte das doenças para as quais somos vacinados já foram erradicadas ou estão controladas. E para além disso, a grande maioria das vacinas são dadas precocemente. O ser humano tem a imunidade humoral assegurada pelos anticorpos da mãe, através do colostrum, mas somente se forem amamentados. Isto significa que nos primeiros doze meses de vida, a imunidade é inespecíflca e por isso reagirá fortemente a tudo o que vem de fora. Várias vacinas administradas em conjunto, precocemente e repetidas em curtos intervalos de tempo, vão fazer com que a imunidade da criança reaja anormalmente, podendo gerar complicações graves. Vacine ou não, de acordo com a sua consciência, mas se o fizer opte por não começar a vacinação antes dos dois/três anos de idade do bebé, confira que a vacina não tem timerosal (mercúrio), que não sejam vacinas vivas e idealmente use vacinas únicas, nunca compostos.

 

Qualquer que seja a sua escolha, recorra complementarmente à Homeopatia, para que, pelo menos, possa minimizar os efeitos secundários das vacinas.

 

Temas relacionados:

Memória da água, a verdade incontornável da homeopatia

Suíça: Governo reconhece a legitimidade e poder de cura da homeopatia, da MTC...

Estudos farmacêuticos segundo o editor The Lancet: Metade são falsos, manipulados ou não confiáveis

Vacinas: Efeitos colaterais graves e anomalias causadas ao sistema imunológico

Partes do corpo humano nos alimentos, na cosmética e nas vacinas

"O sarampo em Portugal", factos; Refutada a existência do Vírus do sarampo

Vacinação: Vacina contra a gripe A pode provocar síndrome fatal

Vacinas: Armas de destruição massiva das farmacêuticas... (2ª Parte)

Mais uma mentira das farmacêuticas: Tribunal confirma que o vírus do sarampo não existe

Suécia: Parlamento votou "Não"; Contra a obrigação da vacinação

A.R.: Saúde Pública (Vacinação) ou não!

Portugal e a vacinação: 48% dos infectados são profissionais de saúde

Resutados de análises sobre conteúdo das vacinas

Vacina: Dobro de mortes entre crianças vacinadas em relação às não vacinadas

Cientista: A vacina contra VPH/HPV é uma fraude

Vacinas: São diferentes as que são administradas aos governos!

Coreia do Sul: Surto de varicela/catapora aumenta com a vacinação obrigatória, diz Estudo Sul-Coreano

As epidemias não desapareceram devido à vacinação

Vacinas: Demasiadas contêm o pesticida cancerígeno glifosato

Porque será que médicos, enfermeiros e assistentes preferem não se vacinar?

Estudo oficial: crianças que não são vacinadas são mais saudáveis

Síndrome de Guillain-Barré

Presidente Putin: OGM e vacinas ameaçam a evolução da humanidade

EUA: 145.000 crianças morreram devido às vacinas

Vacina VPH: 3.000 japonesas metem governo e farmacêuticas em tribunal

Ciência/medicina/farmacêuticas: Não conseguem provar e andam a enganar-nos (vídeos)

Frutos e legumes biológicos funcionam como boas vacinas

Crianças morrem após vacinação

A farsa das vacinas/vacinação

Alerta: Programa Nacional de Vacinação 2017; Terrorismo de Estado ?

DGS: Não é necessária a vacinação obrigatória

Infarmed: Pede atenção a eventuais reacções adversas à nova vacina

Vacina para HPV: Adolescente desmaia diariamente 8 vezes e tem narcolepsia

Vacinação: Lavagem cerebral

Mito: Vacinação garante imunidade

Epidemias, autismo e vacinas: A indústria farmacêutica fabrica e factura

Vacinação: H1N1 contamina os vacinados com SIDA/AIDS !

Estudo: O vírus Zika não é a causa da microcefalia mas sim vacinas

França: Suspendida vacina suspeita de causar doenças

O vírus do sarampo não existe?

Tribunal da Rep. Checa decide pela liberdade de os pais não vacinarem os filhos

Vacinas: Médicos indianos apresentam queixa-crime contra Bill Gates

Vacinas: Armas de destruição massiva das farmacêuticas...

Ainda acha que a indústria farmacêutica e as vacinas são benéficas ?!

Vacina da gripe: Faz mais vítimas, desta vez em Curitiba-Brasil

Médicos e farmacêuticos: Estudos sobre as vacinas são medíocres

Afinal a vacina da gripe não protege o adulto !

"Gardasil®, vacina mortal?"

Os perigos da vacinação!

 

Fonte:

JOÃO MARCELLO CAETANO (similarhomeopatia)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Alimentos biológicos e com vitalidade = saúde !

Que o teu alimento seja o teu único medicamento! Hipócrates

Publicidade: Floradix



1 comentário

De Jardwolski a 12.06.2017 às 14:13


A homeopatia está comprovada cientificamente
Maria Eugenia Carretero em 10/12/2013

Homeopatia está comprovada cientificamente, experimentalmente e estatisticamente... você quer mais o que?

Os adeptos da medicina convencional se respaldam em paradigmas clássicos já abalados pela física quântica moderna e pela estatística. Por tanto, hoje falaremos sobre os fundamentos científicos, experimentais e estatísticos em que a homeopatia se firma.

Homeopatia e a ciência
Hoje (2013) existe um conceito na física teórica sobre "estruturas virtuais quânticas" que possibilitou maior entendimento de como pode funcionar a homeopatia.

Homeopatia e a experimentação
A experimentação homeopática ocorreu primeiramente no homem saudável: inúmeros voluntários saudáveis tomaram apenas um medicamento e seus sintomas foram correlacionados. Posteriormente, utilizaram-se os mesmos medicamentos do homem saudável em inúmeros pacientes enfermos. E, assim a experimentação homeopática realiza um caminho de “ida e volta” tanto para o homem saudável quanto para o enfermo.

Homeopatia e a estatística
O erro estatístico conhecido por “cofounding” consiste em observar superficialmente um resultado sem verificar os multifatores envolvidos em um experimento.

É comum criar enfermidades em animais de laboratórios saudáveis aplicando-se agentes que diminuem a imunidade do animal... assim que ele estiver com uma doença criada (e não adquirida naturalmente) inicia-se o emprego da substância medicinal, por exemplo, um antibiótico. Passando-se os dias observam-se (basicamente) a quantidade da substância no sangue, qualidade das funções renais e hepáticas e, redução dos sintomas da enfermidade causada... porém sem considerar:

quanto da substância que diminuiu a imunidade do animal está presente nele durante o experimento? (pois naturalmente essas substâncias são retiradas pela urina e/ou fezes e, assim o animal “readquire” a capacidade das células de defesa);
seria a “cura” observada a redução do agente que alterou as células de defesa? (exemplo clássico de cofounding)
quanto da substância medicinal está saindo do sangue e chegando até a superfície de uma célula, por exemplo, no cérebro?
e finalmente... como é a vitalidade de um camundongo? A placa de petri tem vitalidade? A vitalidade de um cobaia é igual a de um cachorro?
http://www.veterinariahomeopatia.com.br/homeopatia-comprovada-cientificamente.html

Comentar post



A farmácia é a natureza !


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sabedoria

"Aqueles que pensam que não têm tempo para cuidar de si e da sua alimentação, mais cedo ou mais tarde terão de encontrar tempo para a doença."

Publicidade: Desintoxicar


Mensagens


Mais sobre mim

foto do autor








Sabedoria ancestral

Paracelsus: "O que cura é o amor."

Atenção: Este blogue, não visa substituir o seu técnico de saúde de sua confiança!

As informações contidas neste blogue não substitui de forma alguma a consulta de um profissional de saúde de sua confiança. Consulte sempre o seu profissional de saúde sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e bem-estar, bem como os seus tratamentos e outros. Embora sejam tomados cuidados para as informações contidas neste blogue estejam correctas, algumas informações nos artigos deste blogue podem conter erros dos mais variados aspectos, pelo qual este blogue não se responsabiliza de nenhuma forma. Somente uma visita física ao seu técnico de saúde lhe pode fornecer as informações e cuidados que melhor se adequam a si/vc. As informações contidas neste blogue não se destinam a serem usadas como um substituto ou aconselhamento profissional. Quaisquer dúvidas ou preocupações que você tenha sobre sua saúde devem ser discutidas com seu técnico de saúde. Por favor, note que a informação sobre a saúde está a mudar constantemente. Portanto, algumas informações podem estar desactualizadas. Os comentários publicados são da responsabilidade dos seus autores e dos leitores que dele fizerem uso. Os comentários não reflectem a opinião do blogue. Ao visitar este blogue você concorda com estes termos.


BPT