Publicidade: Conhece o LIV 52 para o figado?

Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Um estudo publicado pelo British Medical Journal (BMJ) conclui que mais de metade dos novos fármacos contra o cancro/câncer utilizados na Europa não possuem provas significativas de que, de facto, melhoram a saúde ou qualidade de vida dos doentes oncológicos.

Foto:vidaativa

 


Todos as drogas farmacêuticas são aprovadas pela Agência Europeia do Medicamento (AEM) antes de serem colocados no mercado. Só entre 2009 e 2013, este organismo comunitário deu luz verde a 48 novos fármacos usados no tratamento do cancro/câncer, um número estranhamente grande para Courtney Davis e Huseyin Naci, investigadores de 2 prestigiadas universidades britânicas.

Num novo estudo, estes cientistas garantem que 57% dos tratamentos nos quais esses fármacos são utilizados não possuem evidência suficiente que garantam a sua eficácia. Segundo os autores do estudo, "a maioria [dos fármacos] entrou no mercado sem provas evidentes de melhorar a sobrevivência ou a qualidade de vida dos pacientes".

 

"Avaliámos a base de evidências para todos as novas drogas farmacêuticas que entraram no mercado ao longo de um período de 5 anos", refere Courtney Davis, autora e socióloga no Departamento de Saúde Global e Medicina Social do King's College London.

 

Segundo o estudo, após 5 anos de acompanhamento, apenas metade (51%) dos tratamentos se mostrou eficaz na sobrevivência ou qualidade de vida dos afetados, face a outros tratamentos e placebos.

"Quando fármacos caros que carecem de benefícios clinicamente significativos são aprovados e integrados em sistemas de saúde com financiamento público, os pacientes individuais podem ser prejudicados, recursos importantes podem ser desperdiçados e é debilitada a capacidade de prestação de cuidados equitativos e acessíveis", criticam ainda os autores.

"É notável que tantas drogas farmacêuticas anti-cancerígenos entrem no mercado europeu sem dados concretos sobre os resultados que interessam a pacientes e médicos: a maior sobrevivência e a melhor qualidade de vida", comenta ainda Huseyin Naci, professor assistente do Departamento de Politicas da Saúde da London School of Economics and Political Science.

 

Nota bene:
Cada vez mais, surgem notícias sobre problemas das drogas farmacêuticas, revelando-se que muitas delas não passam de meros placebos, ainda que tenham imensos efeitos secundários.

 

Temas relacionados:

Estudo sóbrio sobre a quimioterapia

A quimio(terapia): Propaga novos cancros/cânceres

Magnésio: Para que serve? Carências e doenças relacionadas

Metade de 4000 fármacos avaliados são inúteis

UE manda Infarmed suspender mais drogas farmacêuticas

Porquê continuar com a quimioterapia/radioterapia se em 97% das vezes não resultam?

Os fármacos podem matar

Bial: Molécula pode estar na origem da morte em França

Aloe: Planta benéfica para milhões de utilizadores e temida pelas farmacêuticas

Fármaco português provoca vítimas cerebrais em França

Como a indústria farmacêutica falsifica testes sobre fármacos !

Antidepressivo aumenta o risco de suicídio em 800% !

Efeitos secundários qb: Não há diferenças entre os genéricos e fármacos de marca

Químicos e fármacos levam a uma feminização dos machos

Aspirina Microactive: Para que serve, efeitos secundários e alternativas

UE: Lista de fármacos que em Portugal não deve tomar

Quando medicina e indústria farmacêutica preferem as doenças

Farmacêuticas não visam a cura, mas a dependência, diz Nobel da Medicina

Quando as drogas farmacêuticas matam: Médicos contra a indústria farmacêutica

Portugal: Droga farmacêutica Locabiosol vai ser retirada do mercado

Crianças em Portugal: Ensino privado tem 80% de dependentes de drogas farmacêuticas

“A campanha do colesterol é o maior escândalo médico do nosso tempo”

Colesterol: Fármacos são completamente inúteis

As estatinas duplicam o risco de diabetes

Calmantes: Explosão de mortes nos EUA

Fármacos falharam, o óleo de cânhamo ajudou

Dinamarca: Estudo avisa que anti-inflamatórios podem ser perigosos

Os 9 fármacos mais perigosos do planeta

Paracetamol na gravidez: Inibe a masculinidade e pode provocar autismo

TJUE: Tribunal de Justiça, a vacina como fonte de doenças

Cancro: Causas

Babosa/Aloe e mel é eficaz contra o câncer/cancro

Células tumorais quando expostas à 5ª Sinfonia de Beethoven, perdem capacidade ou chegam mesmo a morrer...

Tomar fármacos para dormir duplica risco de Alzheimer

Médico denuncia: A quimioterapia mata mais do que o cancro

Óleo de pequi previne e faz regredir cancro/câncer

Analgésicos perigosos

Hospital em Portugal: Surto de sarna obriga a encerramento

Infarmed: Pede atenção a eventuais reacções adversas à nova vacina

GlaxoSmithKline falsificou durante anos dados sobre a (in)segurança de fármacos e andou a pagar luvas a alguns médicos!

A alcachofra e seus benefícios

Os únicos efeitos de muitos fármacos / medicamentos: efeitos secundários !

Geleia Real: Tantos benefícios

Médico lança alerta: Indústria farmacêutica age como a Máfia

As doenças inventadas (pelas farmacêuticas)

Os 9 fármacos mais perigosos do planeta

Antibiótica: Promove pólipos e o cancro

Infarmed: 4 fármacos retirados do mercado. Se os toma deve parar

Cebola roxa: Combate o cancro

Plantas medicinais e fitoterápicos: substituem as drogas farmacêuticas

Anvisa suspende comercialização de Omeprazol e Sibutramina

 

Fontes:
AQUI

BMJ
lifestyle.sapo

Autoria e outros dados (tags, etc)

Alimentos biológicos e com vitalidade = saúde !

Que o teu alimento seja o teu único medicamento! Hipócrates

Publicidade: Floradix




A farmácia é a natureza !


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sabedoria

"Aqueles que pensam que não têm tempo para cuidar de si e da sua alimentação, mais cedo ou mais tarde terão de encontrar tempo para a doença."

Publicidade: Desintoxicar


Mensagens


Mais sobre mim

foto do autor








Sabedoria ancestral

Paracelsus: "O que cura é o amor."

Atenção: Este blogue, não visa substituir o seu técnico de saúde de sua confiança!

As informações contidas neste blogue não substitui de forma alguma a consulta de um profissional de saúde de sua confiança. Consulte sempre o seu profissional de saúde sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e bem-estar, bem como os seus tratamentos e outros. Embora sejam tomados cuidados para as informações contidas neste blogue estejam correctas, algumas informações nos artigos deste blogue podem conter erros dos mais variados aspectos, pelo qual este blogue não se responsabiliza de nenhuma forma. Somente uma visita física ao seu técnico de saúde lhe pode fornecer as informações e cuidados que melhor se adequam a si/vc. As informações contidas neste blogue não se destinam a serem usadas como um substituto ou aconselhamento profissional. Quaisquer dúvidas ou preocupações que você tenha sobre sua saúde devem ser discutidas com seu técnico de saúde. Por favor, note que a informação sobre a saúde está a mudar constantemente. Portanto, algumas informações podem estar desactualizadas. Os comentários publicados são da responsabilidade dos seus autores e dos leitores que dele fizerem uso. Os comentários não reflectem a opinião do blogue. Ao visitar este blogue você concorda com estes termos.


BPT