Publicidade: Conhece o LIV 52 para o figado?

Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Todas as emoções fortes como as negativas, tipo, raiva/fúria/ira, tristeza, euforia, pesar, medo/pânico. Estas emoções quando imperam por bastante tempo, se tornam prejudiciais à sua saúde!

Foto:melhorcomsaude

 

A lei do espelho diz que o que vemos no demais é em realidade um reflexo do que temos dentro de nós mesmos, e que, por isso, se quisermos ser felizes, nossa felicidade não depende dos demais senão de nós mesmos. Conheça a lei do espelho, que ensina a administrar os problemas com outras pessoas (familiares, amigos, trabalho etc.) a partir de alguns exercícios com nós mesmos.

 

Você sabia que os outros são como um espelho e te reflectem? Talvez você não tenha se dado conta, mas você está sempre se relacionando consigo mesmo através dos outros.

Coloquemos um exemplo. É verdade que há coisas a respeito de outras pessoas que incomodam aos seus amigos, mas que não te influenciam em nada? Isso acontece porque eles vêem algo nos outros que eles têm e, por isso, reagem.

 
O problema é que pensamos que isso que nos faz reagir não é nosso, mas sim culpa do outro. Esse é o primeiro erro.

Se não fosse nosso, deixaríamos passar totalmente despercebido que o outro é um mentiroso, um infiel ou tem outra qualidade que consideramos indesejável.

 

As coisas que nos incomodam
Existem coisas que sempre nos incomodam. Nossa cunhada sempre nos dizendo o mesmo nas festas de família, nossos pais querendo controlar muito a nossa vida, nossos filhos que não são sinceros, entre outras situações. Sempre esperamos que os demais actuem de uma determinada forma e, no entanto, em muitos casos nos sentimos desapontados. Contudo, somos conscientes que talvez sejamos nós que estamos decepcionando?

 

Nossas coisas que incomodam os outros
Mas agora vamos fazer o contrário, e faremos outra lista pondo coisas que possam incomodar ou ter incomodado em algum momento outras pessoas. Para fazê-la devemos ser sinceros e autocríticos com nós mesmos. Não somos perfeitos, somos humanos, e sabemos que podemos errar muitas vezes. Por isso é importante aprender a ser empático, ou seja, a se colocar no lugar do outro.

 

O que diz a lei do espelho
A lei do espelho nos ensina que se em realidade sentimos algo negativo por uma pessoa, a causa está em nosso coração e não na outra pessoa. Por exemplo, se nos sentirmos ofendidos por algo que nos disseram, isso é porque também nós estamos também ofendendo alguém, talvez não esta pessoa, mas sim outra. E se aprendermos a nos dar conta disso, e principalmente a evitar, possivelmente deixaremos também de nos sentir ofendidos. É curioso como nem todas as pessoas reagem igual ante a mesma situação. Porque nem todas as pessoas têm o mesmo sentimento no coração.

 

Se os outros são o seu espelho, aproveite-o!
Podemos considerar que é terrível que os outros sejam nosso espelho. Porém, é uma excelente oportunidade de vermos o que precisamos curar de nós mesmos.

Por exemplo, se alguém que critica muito os outros incomodar você e não puder suportá-lo, fique atento! É possível que você esteja sendo muito duro consigo mesmo, que exija muito de você e que precisa soltar isso.

Em outro caso, se você está sofrendo uma infidelidade ou se passou por vários relacionamentos onde “tomou chifre”, verifique se você está sendo infiel a você mesmo em algum aspecto.

Onde é que você não está respeitando os seus valores?

Como pode ver, o espelho não indica que você é crítico com os outros ou infiel no relacionamento, mas fala sobre a relação que você tem consigo mesmo.

Desta maneira, é preciso fazer uma interpretação na qual só sua experiência poderá te ajudar.

 

Graças aos demais, você enxerga aquilo em que você precisa melhorar.

Se estiver em um relacionamento onde a outra pessoa é muito apegada e isso lhe incomoda, o que acontece em relação a sua mãe? Por acaso você tem o desejo interno de que ela fosse mais próxima a você?

 

Não responsabilize os outros do que você sente
Costumamos deixar nossa felicidade nas mãos dos outros e assim fazemos também com outros tipos de coisas. Por exemplo, responsabilizamos os outros pela nossa raiva.

Porém, ninguém pode causar em nós uma reacção diferente da que queremos sentir, a menos que estejamos abrindo uma ferida já existente.

Por exemplo, se um chefe te menciona uma melhora no trabalho e você sente uma rejeição muito grande a isso, pode ser que more em você uma grande insegurança.

O que cada espelho reflecte é que você deve começar a pôr o foco em você, que deve centrar em você e começar a se responsabilizar por sua pessoa.

Não é muito cómodo responsabilizar aos demais do que nos acontece. Porém, essa pessoa infiel que tanto nos incomoda e que pode ser que se quer esteja nos afectando directamente, está nos dizendo algo.

De uma ou de outra maneira, nós nos relacionamos sempre connosco mesmos; tudo de bom ou rim que vejamos no outro, temos em nós. Se não fosse assim, não o veríamos.


Seus relacionamentos dizem o que mudar
Às vezes sofremos muito porque nossos amigos nunca nos chamam e sempre somos nós os que temos que tomar a iniciativa; outras, nos queixamos porque sempre acabamos tropeçando com o mesmo tipo de casal que termina nos fazendo sofrer.

Se você sentir dor, se algo não está bem em seus relacionamentos, aproveite-as para poder ver dentro de si mesmo o que está mal.

Já que sempre temos o foco nos demais, saibamos lê-los. Não acreditemos que o que fazem não tem nada a ver com a gente, não pensemos que é porque são egoístas ou pessoas ruins.

Foquemos no que nossa maneira de nos relacionamos com os outros quer nos dizer. Talvez demos muito e não permitamos que outros tenham espaço para demonstrar, também, que podem fazer coisas pelo relacionamento.

Se tropeçarmos sempre com um mesmo padrão de pessoas, talvez não estejamos nos respeitando, nem amando. Talvez inclusive soframos algum tipo de dependência.

É o momento de tirarmos as vendas dos olhos.

Como primeiro exercício, propomos fazer uma lista com todas as coisas que nos incomodam com relação às pessoas que nos rodeiam. 

 

Um exercício prático
Vamos escolher uma dessas pessoas que não suportamos algumas coisas ou que nos sentimos feridos, ofendidos ou aborrecidos, e vamos fazer uma lista com coisas que nós gostaríamos de agradecer a elas. Em alguns casos isto nos pode surpreender e muito, e inclusive incomodar, e devemos fazer um grande esforço, mas valerá a pena. Certamente alguma vez estas pessoas fizeram algo por nós ou por algum familiar nosso etc.

A seguir, ainda mais difícil, faremos uma lista expondo coisas pelas quais gostaríamos de pedir perdão, ainda que sejam pequenos detalhes/pormenores. Talvez olhamos torto para aquela pessoa, faltamos o respeito, dissemos algo cruel, criticamos algo. Até aqui será um verdadeiro exercício de humildade, mas no terceiro e último passo é somente para as pessoas mais valentes.

Nós iremos entrar em contacto com esta pessoa (pessoalmente, por telefone ou por carta), daremos obrigado por todos os motivos apontados na lista, e pediremos perdão por todas as coisas da segunda lista.

 

O resultado
Este exercício anterior pode parecer uma loucura, posto que muitas pessoas são muito orgulhosas para terminá-lo, ou pensam que deveria ser o contrário, que são eles que deveriam receber os agradecimentos e dar o perdão. Mas, o resultado parecer ser surpreendente, e estas pessoas que jamais esperam por tal mensagem parecem reagir de modo muito positivo e emocional. Lembrem-se, sejamos aquilo que queremos ver nos outros.

 

Quando, como, com quem?
Podemos fazer este exercício sempre que quisermos e com quem tivermos necessidade. É um exercício prático que quase sempre dá resultados. É tão simples, ainda que não seja fácil, que vale a pena prová-lo, principalmente com as pessoas as quais mais queremos, ou em situações que nos prejudicam e queremos superar.  Pode fazê-lo com a outra pessoa presente ou então fazer mentalmente e com o coração presente, como se o outro ser estivesse à sua frente.

 

Temas relacionados:

Qual o seu sintoma? Sintoma é um aviso inteligente que exige a sua reflexão

Qual adoece primeiro: o corpo ou a alma?

Manter a saúde emocional e mental

Meditação: Benefícios e pequeno exercício

Os pensamentos e emoções influenciam a comida

Os florais de Dr. Bach, para que servem?

 

Fontes:

Gesundheit

Melhor com Saúde

Pravda-TV

 

Que o teu alimento seja o teu único medicamento! Hipócrates - Pai da Medicina

Autoria e outros dados (tags, etc)




1 comentário

De Anónimo a 15.05.2018 às 12:26

micose de perna, oq é bom?

Comentar post



A farmácia é a natureza !


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sabedoria

"Aqueles que pensam que não têm tempo para cuidar de si e da sua alimentação, mais cedo ou mais tarde terão de encontrar tempo para a doença."

Publicidade: Desintoxicar


Mensagens


Mais sobre mim

foto do autor








Sabedoria ancestral

Paracelsus: "O que cura é o amor."

Atenção: Este blogue, não visa substituir o seu técnico de saúde de sua confiança!

As informações contidas neste blogue não substitui de forma alguma a consulta de um profissional de saúde de sua confiança. Consulte sempre o seu profissional de saúde sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e bem-estar, bem como os seus tratamentos e outros. Embora sejam tomados cuidados para as informações contidas neste blogue estejam correctas, algumas informações nos artigos deste blogue podem conter erros dos mais variados aspectos, pelo qual este blogue não se responsabiliza de nenhuma forma. Somente uma visita física ao seu técnico de saúde lhe pode fornecer as informações e cuidados que melhor se adequam a si/vc. As informações contidas neste blogue não se destinam a serem usadas como um substituto ou aconselhamento profissional. Quaisquer dúvidas ou preocupações que você tenha sobre sua saúde devem ser discutidas com seu técnico de saúde. Por favor, note que a informação sobre a saúde está a mudar constantemente. Portanto, algumas informações podem estar desactualizadas. Os comentários publicados são da responsabilidade dos seus autores e dos leitores que dele fizerem uso. Os comentários não reflectem a opinião do blogue. Ao visitar este blogue você concorda com estes termos.


BPT