Publicidade: Quase toda a mulher sofre de anemia! Se sente cansada, tome Floradix com ferro

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Há alimentos que por norma devem ser evitados no calor. Conheci muitas pessoas que tiveram sequelas graves devido às intoxicações alimentares e algumas delas até morreram. Nem sempre tudo o que está contaminado ou impróprio para ser ingerido tem um aspecto ou cheiro característico. 

Depois de ler o que se segue já não pode dizer que não sabia. Tome cuidado com os seguintes alimentos:

 

- Atum

Para além do mercúrio no atum, existe uma toxina chamada escombrotoxina. Essa pode acumular-se na carne do atum se não for mantida a temperatura suficientemente fria depois da sua captura. A intoxicação alimentar ocorre por causa da formação de histamina após a degradação bacteriana de histidina (presente em grandes quantidades em peixes no atum e na cavala). Essa toxina não é eliminada pelas altas temperaturas de cozedura. Por outro lado as latas de atum de proveniência do Eua contêm frequentemente metais pesados e o óleo pode ser de proveniência OGM ou transgénica. Os sintomas que ocorrem após a ingestão de peixes contaminados são dores de cabeça, náuseas, problemas de pele e palpitações.

 

- Carne de porco.

A carne de porco é uma das carnes que mais depressa entra em putrefação, as bactérias ao fim de uma hora multiplicam-se com o calor. Não é por mero acaso que a religião muçulmana desaconselha os seus seguidores a comerem este tipo de carne, esta religião sabe há milénios que esta carne adoece as pessoas no calor. Que o digam as tropas de Rommel da Afrikakorps, todos bem treinados, robustos e jovens e poucos dias depois de terem comido esta carne começaram quase todos a adoecer.

- Crustáceos

Para além dos detritos e metais pesados contidos nos crustáceos, - estes animais marítimos, funcionam muitas vezes como filtros e vivem junto à foz de rios, os quais na sua maioria carregam inúmeros poluentes das descargas citadinas, industriais e da agricultura intensiva - o que faz deles uma sobrecarga para os filtros humanos, nomeadamente rins e fígado. Com o aumento da temperatura aumenta o perigo da intoxicação alimentar com este tipo de alimento. 

- Gelados e sorvetes

Os gelados são perigosos sobretudo se não forem bem armazenados e condicionados. Para além de prejudicarem uma boa digestão e favorecerem a obesidade. O transporte e armazenamento desta guloseima podem aumentar o contacto com as bactérias. Se ainda assim não resistir prefira os gelados individuais e selados. Não se esqueça desta regra, não volte a congelar aquilo que foi descongelado.

- Manteiga de amendoim

Este alimento pode ser também contaminado com a salmonella. Muito comum na América do Norte (Canadá, Eua e México) muito menos consumida em países latinos (excepção México e Puerto Rico). Há que ter cuidado por causa dos ingredientes de proveniência OGM ou transgénica. Por outro lado, o amendoim é um tipo de leguminosa que tende a ser colonizado por um fungo que produz aflatoxinas. A ingestão de elevadas doses de aflatoxinas num curto espaço de tempo pode causar intoxicação alimentar. Os sintomas clínicos vão desde febre, icterícia e vómitos. Pode causar também lesão hepática (fígado) aguda que nos casos mais graves pode ser fatal.

 

- Ostras

Muitas pessoas apreciam-nas cruas, sobretudo no norte da Europa mas aí não tanto perigo por as consumirem a pouco mais de 15º C. No entanto, esta prática pode ser perigosa, devido à bactéria Vibrio vulnificus e esta é impossível de ver, saborear ou cheirar. Se consumida, pode matar facilmente. Cuidado pois com o aumento da temperatura. Tente sempre saber a sua proveniência, saiba se vem de áreas quase despoluídas ou não.

 

- Ovos

Os ovos, que são muitas vezes transportadores de salmonelose (Salmonella), uma das doenças mais comuns na alimentação. Estima-se que o risco de salmonelose é 50 casos por cada 100.000 pessoas por ano. Os sintomas (geralmente benignos) podem durar uma semana: diarreia, febre, dor abdominal, vómitos, dor de cabeça, náuseas. A melhor maneira de se proteger contra a salmonela é cozinhar ovos na sua totalidade. Com o calor, todo o cuidado é pouco.

- Requeijão

Cuidado com o requeijão e com todos os queijos não pasteurizados. Estes podem conter listeria. Se, tiver o sistema imunitário comprometido ou sobrecarregado (gravidez, doença, idade avançada) será prudente evitá-los. A listeria causa uma infeção chamada listeriose, possui um grande índice de mortalidade.

 

Obs.:

Nunca utilize os mesmos utensílios de cozinha utilizados nos alimentos acima mencionados, sem primeiro lavá-los, antes de os utilizar nos legumes e fruta!

 

Temas relacionados:

Evite as intoxicações alimentares

Confirmado: ADN de Alimentos Geneticamente Modificados são Transferidos para os Humanos que os Ingerem

Porque os teus avós não sofriam de alergias, já os netos não podem afirmar o mesmo

OMS: a carne é tão perigosa como o tabaco

Mapa: o perfil do cultivo de transgénicos em Portugal

A força invisível nos alimentos

Presidente Putin: OGM e vacinas ameaçam a evolução da humanidade

Evite as intoxicações alimentares

Estudo: alimentos da agricultura convencional, muito contaminados com pesticidas

 

Fonte:

Ciberrede

A Avó

Autoria e outros dados (tags, etc)

Alimentos biológicos e com vitalidade = saúde !

Que o teu alimento seja o teu único medicamento! Hipócrates

Países latinos livres de vacinas!

<>


A farmácia é a natureza !


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sabedoria

"Aqueles que pensam que não têm tempo para cuidar de si e da sua alimentação, mais cedo ou mais tarde terão de encontrar tempo para a doença."

Mais sobre mim

foto do autor







Mensagens



Biológico, claro!


Blogsportugal


Nota:

Este blogue, não visa substituir o seu técnico de saúde de sua confiança!

Publicidade:

Sente-se cansada? Sofre de anemia? Tome Floradix com Ferro

facebook