Publicidade: Quase toda a mulher sofre de anemia! Se sente cansada, tome Floradix com ferro

Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Zero alerta para pior qualidade das águas balneares!

A associação ambientalista Zero alertou hoje para a pior qualidade das águas balneares, havendo este ano, em relação a 2016, mais do dobro de zonas balneares interditadas e praias com banho desaconselhado ou proibido.

Comparando dados oficiais referentes ao final de Julho, a Zero nota que em 2016 tinham sido interditadas três zonas balneares no continente, contra sete este ano, e que tinham sido desaconselhados ou proibidos (temporariamente) banhos em oito zonas, sendo que este ano já se registaram 23 casos, envolvendo 16 zonas balneares.

Se forem consideradas as regiões autónomas o número sobe para 30 desaconselhamentos ou proibição de banhos envolvendo 21 zonas balneares, 12 praias costeiras ou de transição e nove interiores.

Houve um total de 16 concelhos com praias desaconselhadas para banhos, havendo cinco deles com duas praias (Albufeira, Funchal, Gondomar, Mafra e Porto Moniz), salienta a associação.

E porque proporcionalmente foram afectadas mais praias interiores do que praias costeiras, a Zero entende que as principais causas serão os menores caudais associados à seca e a falta de controlo do tratamento de efluentes de origem doméstica e industrial.

“Há zonas balneares que foram recentemente abertas e ainda não têm classificação atribuída e que não deveriam estar a funcionar dada a elevada contaminação que apresentam, como é o caso particular de Alvares no concelho de Góis, onde se registaram cinco recolhas de amostras com elevados valores dos parâmetros que fazem parte da legislação”, afirma-se no comunicado da Zero.

Portugal tem actualmente 601 zonas balneares, 480 costeiras ou de transição e 121 interiores, pelo que os problemas são “relativamente diminutos e esporádicos, afectando apenas cerca de 3,5% do total de zonas balneares”, nota a Zero.

 

 

Nota:

Em 2017, têm-me feito chegar relatórios individuais de análises feitas individualmente por portugueses e estrangeiros em Portugal, à água, tanto da torneira como da costa. 

Desde já chamo a atenção, eu não posso confirmar nem desmentir essas alegações, por me encontrar muito longe das praias portuguesas.

Nessas análises, feitas com aparelhos de medição de radiação (radioactividade), foram detectados valores bem acima do habitual, a norte do Cabo da Roca, especialmente a norte da Figueira da Foz segundo as medições efectuadas por essas pessoas.

Qual a origem desses valores bem acima da média? Poderão ser originados pelos barris de lixo radioactivo depositado no fundo do mar em frente à Galiza? No litoral europeu, encontram-se afundadas 100.000 toneladas de lixo radiactivo, em parte lixo altamente radioactivo!

Também tenho lido, que têm sido feito medições por activistas individuais ou colectivos, no Mar do Norte, no Mar do Leste/Báltico e no Canal da Mancha onde segundo eles têm sido por vezes detectados altos níveis de radiação. 

Certo é que cada vez mais cidadãos em diversas partes do planeta adquirem aparelhos de medição das radiações, para eles próprios efectuarem medições, por duvidarem das agências às quais foram incumbidas de o fazer. 

A própria UE tem dado maus exemplos e tem negligenciado a observação e respeito pelas normas, actuando somente quando o eco na população já é evidente.

Também é um facto, grande parte das centrais nucleares na Europa, já ultrapassaram o seu tempo de vida útil e no entanto continuam a produzir electricidade e perigo para os europeus! A Espanha também não é excepção! Sellafield despejou no mar durante anos 500 Kg de plutónio; La Hague, Chernobil e outras centrais nucleares fizeram imensos estragos no ambiente.

Em 2017, houve pelo menos uma fuga de radiação num laboratório que fez aumentar os picos na atmosfera na Europa, ao que tudo indica com origem na Noruega.

Os valores das medições de radioactividade mais preocupantes, têm sido constatados ao longo da costa do Oceano Pacífico, seguindo-se o Mar do Leste/Báltico e o mar em torno da Grã-Bretanha. O Ártico também tem a sua radiação devido aos testes nucleares.

França, Itália, Espanha, Argentina, Brasil são alguns dos países que têm centrais nucleares. Portugal tem apenas um pequeno "reactor" nuclear antigo, para efeito de estudo, salvo erro em Odivelas ou Sacavém.

Foi no dia 9 de Agosto de 1945, há 72 anos, que se iniciou o horror da era atómica. Nesse dia, os ianques lançaram uma bomba atómica sobre civis. (Nem Hitler, que como hoje se sabe também já tinha várias bombas atómicas mas por motivos ainda hoje não esclarecidos, não ousou utilizá-las sobre as cidades, apesar de ter feito um teste em Thüringen com uma delas a 4 de Março de 1945). Depois do Japão, os ianques lançaram aprox. 1050 bombas atómicas sobre Nevada-Eua. Daí resultou imensa poeira radioactiva, ao que tudo indica, continua a fazer estragos na saúde humana a nível mundial, por isso muitos dos não fumadores contraem cancro/câncer do pulmão. 

 

Também me foi relatado casos da má qualidade da água que sai da torneira, de diversos pontos de Portugal. Desde cor nada límpida, mau cheiro, odor a demasiado cloro, análises com nitratos, metais pesados, glifosato, etc.

O mesmo tem acontecido com Espanha e Itália. Em tempo de seca, a qualidade de água habitualmente piora significativamente.

Aconselho vivamente a instalarem em casa um bom filtro de água, o qual filtre adequadamente metais pesados, nitratos, cloro, pesticidas como o glifosato, drogas farmacêuticas, etc.

 

Para se obter a bandeira azul em Portugal, basta preencher alguns simples e rudimentares requisitos, entre eles, os Enterococos intestinais: ISO 7899-1 (microplacas) ou ISO 7899-2 (filtração); o E. coli: ISO 9308-3 (microplacas) ou ISO 9308-1 (filtração); (91/271/CEE); pH; Ausência de óleo visível na superfície da água;  Ausência de matérias flutuantes tais como resíduos de alcatrão, madeiras, plásticos, garrafas, contentores, vidro ou outras substâncias; 16 a 20 análises à água e pouco mais; A legislação é omissa relativamente à radioactividade! Omissa também quanto aos rastos químicos nas praias!

 

PS.:

Esqueci de mencionar que existe também um submarino nuclear ianque, afundado desde Maio de 1968 no mar dos Açores.

 

Temas relacionados:

Picos de radiação espalhados pela Europa

Se come atum devia saber... 11 factos

Ocidente: Má qualidade do esperma dos homens

Alimento: Muito mais do que nutrientes

A irradiação nos alimentos que come

Radioactividade: Japão (TEPCO) contamina o oceano e o ar

Confia na água que bebe?

Oncologista: Estes peixes fazem mal à saúde

 

Fonte:

sapo24

heise

Autoria e outros dados (tags, etc)

Alimentos biológicos e com vitalidade = saúde !

Que o teu alimento seja o teu único medicamento! Hipócrates

Países latinos livres de vacinas!

<>


34 comentários

De João Tavares a 12.08.2017 às 09:13

Excelente artigo. Parabéns.

De Sérgio Borges a 13.08.2017 às 23:02

Também concordo consigo João Tavares, parabéns ao blogueiro pela notícia já que mais ninguém se atreveu a fazer o mesmo.

Pois é, Portugal tem uma Bandeira Azul que não passa de uma farsa e os banhistas estúpidos não pensam sequer quando na praia lêem a informação sobre as análises. Para eles qualquer esgoto desde que não se note muito está perfeito.

A água da torneira tem piorado a olhos vistos, como diz e bem também por causa da seca extrema mas a má qualidade da água já se arrasta há muitos anos. Já perguntei os valores por diversas vez sobre os pesticidas, metais pesados, fármacos e outros químicos como partículas de plástico na água e o que me disseram é que não faziam.

Não é preciso ser um génio nem pertencer à atual seita da ciência para se saber o mau estado da qualidade dos alimentos, da água que se bebe e claro da água do mar.
Já se viu que a fiscalização dos alimentos pela UE é péssima, a ASAE e a GNR só vê os pequenos peixes, o graúdo nada à vontade no país corrupto que é Portugal.
A ditadura da altura esteve sempre de cócoras para os amerdicanos e até hoje os tugas continuam de cócoras com os amerdicanos e sua Otan.
O submarino nuclear amerdicano afundou algures no mar dos Açores e até hoje nunca disseram quantas ogivas nucleares seguiam a bordo nem se havia torpedos nucleares.
Também não é preciso estudos científicos nem essa alcateia da seita da ciência para sabermos que aquilo está a contaminar o mar dos Açores.
Nem precisamos da seita científica para olharmos para um carta oceanográfica e rapidamente vemos que as correntes marítimas que passam na costa galega vão atirar com os bidons radioativos para a costa portuguesa. Basta um simples raciocínio para chegar a essa conclusão.
Quando Tchernobil explodiu, comprei um aparelho caríssimo para medir a radioatividade ucraniana em Portugal e ela chegou a Portugal.
Fiz medições de norte a sul no país, falei com a GNR, falei com as autoridades na altura e Portugal é para os seus filhos uma madrasta e das piores, por isso ficou tudo em águas de bacalhau.
Para além da poluição química da costa portuguesa há também de contar com a radioatividade no ar e no mar que é uma realidade, goste-se ou não. Os estúpidos e ignorantes é que virão com o mantra habitual da seita de que são precisos estudos científicos e mais estudos.
Estes estúpidos não entendem nada da vida e só conseguem entender alguma coisa quando estão a derreter perante um desastre catastrófico, de resto nunca entendem essa gente estúpida da seita científica.
Alguém em Portugal falou alguma vez sobre a Zona de Morte no Golfe do México causado pela poluição dos amerdicanos com seus pesticidas, adubos e OGM que estão a matar tudo por ali e sua corrente vem até à Europa e Portugal?
Pois é, políticos nunca resolvem nada, ASAE, DGS e ordem dos médicos não resolvem nada, cientistas não resolvem nada e até inventam bombas para serem despejadas sobre civis, polícias e GNR não resolvem nada, médicos nada resolvem, economistas nada resolvem, sociólogos nada resolvem, biólogos nada resolvem, militares na da resolvem e etc.
Esta gentalha toda não resolve nada e ainda só arranja-nos problemas e anda a enganar os estúpidos que ainda acreditam nas mentiras deles todos.

Emigrei e foi a melhor coisa que fiz, deixei para trás um povo atrasado e estúpido, uma país atrasado desgovernado por parasitas que arde há pelo menos desde os anos 60 e que que paga mal aos seus enteados mas trata principescamente os parasitas dos amigos dos desgovernantes. É assim há mais de sessenta anos e nada pu muito pouco mudou.
Quem quiser acordar acorde e lance mãos à obra, faça algo por si porque esses que descrevi acima, não fazem a ponta de um corno por vós. Ou então continuai estúpidos como convém aos vossos carrascos.

De jardim à beira mar mal plantado a 12.08.2017 às 09:16

agora já sei porque nunca confiei na bandeira azul

De A.T.Q. a 12.08.2017 às 09:28

O problema é que fazer uma análise completa à água custa várias dezenas de milhares de euros. Por isso e por outras razões é que as atuais análises à água do mar não passam de meras análises primitivas.

De Maria Queiróz a 12.08.2017 às 09:37

Não fazia ideia que uma análise completa à água fosse tão cara. Na minha opinião devia ser obrigatório fazer análise à radioactividade em Portugal.

De gilberto a 12.08.2017 às 10:58

Portugal tem um reator? não fazia ideia de que tinha um mas sera disso que Portugal tem tanta radiacao?

De Jos Mart a 13.08.2017 às 07:54

O reactor está em Sacavém. A origem da radiotividade em Portugal Continental, provavelmente vinda do golfo da Byscaia onde repousam submarinos nucleares soviéticos da série K8. Uma breve googlada confirma o que acabei de escrever.

De sempre atento a 13.08.2017 às 10:51

então jos mat heheheheheh
o teu gúgale não viu o desastre do submarino americanideo nos açores e que polui o nosso mar?
e qual a diferença do reator ser em sacavem ou odivelas? em caso de fuga de radiação dependendo do vento mais de 2 milhões de portugueses vão ter de fugir ou já te esqueceste de Chernobil e sua radioatividade que atingiu também Portugal?
e o que aconteceu ao lixo radioativo da galiza? ah já sei um dia foste a pesca e pescaste de lá todos os bidons e levaste tudo para tua casa foi?
ehehehehehehehe és cá uma toupeira

De Tiago Bandeira a 13.08.2017 às 11:25

Jos Mart, submarinos soviéticos na Biscaia? Você bebeu um copo a mais? Ou referia-se ao submarino americanídeo que repousa no fundo do mar dos Açores desde 21 de maio de 1968 e que está largar radioatividade no mar português?

Cmpts.,
Tiago Bandeira

De José T. a 13.08.2017 às 13:03

O meu primo mora no estrangeiro e no ano passado veio de férias a Portugal e mediu numa praia com o seu aparelho caro 1,4 microSieverts por hora! Não faço ideia se isso é muito ou pouco mas ele torceu o nariz.

De Tiago Bandeira a 12.08.2017 às 10:10

O problema é a enorme quantidade de lixo da marinha americanídea desde porta--aviões a submarinos tudo atómico e como aquilo é tudo sucata por onde passa deixa um rasto de poluição radioativa.
Já quanto aos rastos químicos nos céus não sei de onde mas talvez sejam de aviões dos americanídeos também e já nada me admira.

De Joaquim Chaves a 12.08.2017 às 23:58

Os parâmetros da Bandeira Azul estão mais que ultrapassados e dá quase vontade de rir como as pessoas se deixam tão facilmente enganar por requisitos arcaicos.

Enquanto a bandeira Azul não englobar parâmetros sobre os pesticidas, bactérias, metais pesados, hidrocarbonetos, radioactividade e sobre os ingredientes dos rastos químicos então essas praias com essa bola não são com certeza para serem levadas a sério.

Hoje as praias estiveram um nojo devidos ao céu aleitado sujo.

Mais um dia que andaram a espalhar rastos químicos e incêndios.

De AÇORES a 12.08.2017 às 15:41

E COMO É A AGUA NOS MEUS AÇORES? TAMBÉM É MÁ COMO EM PORTUGAL CONTINENTAL?

De sempre atento a 13.08.2017 às 10:59

açores, a água do mar dos açores também não deve estar despoluída depois do submarino nuclear americanideo escorpião ter afundado com 99 militares e marinheiros no mar açoriano.

De sempre atento a 13.08.2017 às 10:55

a.t.q. e devia ser obrigatório fazerem também análises aos rastos químicos que também espalham por cima das pessoas quando estão nas praias.

De Portugal anda Radioactivo a 12.08.2017 às 10:54

Já somos dois que não confia nessa treta da Bandeira Azul para inglês ver.
Os parâmetros para atribuir a dita cuja são absolutamente ridículos.

De António Joaquim Lopes a 12.08.2017 às 12:04

No ano 2009 já eu tinha visto a farsa que é a bandeira azul na praia de Matosinhos, vi ali muita vez copos de plástico, garrafas de vidro e de plástico, óleo ou petróleo na superfície das águas e com bandeira azul. Juntei alguns moradores e fizemos um mealheiro para mandarmos analisar a praia de Matosinhos com o nosso dinheiro e o resultado da analise deu pesticidas, coliformes e hidrocarbonetos na areia da praia.

De Isabel dos Santos a 12.08.2017 às 12:08

Não tinha aquela praia que levou com um avião fatal em cima bandeira azul?

De Rui Loureiro a 12.08.2017 às 13:11

@Isabel, na praia em Portugal leva-se com um avião em cima, com a cagadela do cãozinho Fifi da titia perua, com a mijadela do fedelho da mãe taralhoca que se está nas tintas e mais parece um cachalote que deu à praia, leva-se com a bola de uns anormais que decidiram jogar futebol num espaço de metro quadrado, com os peidos pestilentos em catadupa da baleia vizinha que não para de devorar bolas de Berlim, leva-se com os bafos de fumo das viciadas e drogaditas gajas próximas que passam a tarde toda a chuchar, leva-se com com o farnel fedorento da carne de má qualidade e cozinhada com certeza no esgoto tal é o fedor que emana, leva-se com os plásticos que os primitivos de duas patas continuam a insistir em largar na praia e que o vento nos espeta na cara, leva-se com a areia que os fedelhos espalham ao correr quase por cima de nós e por tirou-me todo o tesão desde 2014 em ir à praia tuga.
Bem e agora que leio sobre a radioatividade nas praias estou aqui a rir à gargalhada por ter escolhido o campo.

De pokemon a 12.08.2017 às 13:34

praias de Portugal estam este ano impossíveis a todos us azpektus

De Isabel Lima a 12.08.2017 às 16:09

Eu prefiro o campo em vez da areia chata e do sal da praia.
Agora vou mostrar ao meu marido o artigo para lhe meter debaixo do nariz já que ele não para de chatear com a porcaria da praia.

De Júlio Terreiro a 12.08.2017 às 15:10

Eu nunca confiei em bandeirolas porque não passam de mais um engano do pacóvio.
Umas análises para inglês ver e para nos enganar.
Quantas vezes cheirei em praias de Bandeira Azul cheiro a esgotos! Quantas vi manchas de óleo em praias de Bandeira Azul.
Lixo e plástico mais as beatas nas praias de Bandeira Azul.
Há contaminação radioativas nas praias portuguesas?
Não me espanta pois andamos décadas a afundar o lixo radioativo de submarinos de porta aviões e das centrais nucleares.
O ser humano é muita estupido um calhau com dois olhos.

De José L. Martins a 12.08.2017 às 15:32

Eu já deixei de confiar em bandeiras, em médicos, em ASAE, em ANACOM, em Estado, em Fisco e Finanças, em ordem dos médicos, em governos, em Polícia e GNR, em tribunais e juízes, em Justiça, em Comunicação Social, em análises de laboratório, em economistas e Economia, em banqueiros e Banca, em ONG e em ciência e seus cientistas.
Porquê isto?
Por todos nos ludibriarem, é tudo charlatão.

De Lionel a 12.08.2017 às 16:04

Muita gente ilude-se com o azul da bandeira sei lá.
Eu sempre gostei imenso de ir para a praia mas este ano nem penso ir para a praia e agora começo a perceber.

De Luís Figueiredo a 12.08.2017 às 10:40

Que a água que sai da torneira não anda em boas condições lá isso é verdade ela sai escura mas que a água do mar mesmo com o raio da bandeira azul era perigosa nem eu sabia.
Porra que já nem a banhos se pode ir isto está bonito está.

De Portugal anda Radioactivo a 12.08.2017 às 10:49

Não é de agora. A radioatividade em Portugal já desde 2014 que eu ando a medir e tenho encontrado uma vez por outra valores muito preocupantes que as autoridades portuguesas fazem questão de ignorar.
O problema da nossa costa tem tido picos em parte por causa dos bidons no fundo do mar que as centrais nucleares e das frotas de marinhas de guerra não sabiam mais o que fazer com esses resíduos e então encontraram essa via.
Quando os navios de guerra de vários países passam ao longo da nossa costa deixam um rasto de poluição.
Um amigo meu tinha um aparelho Geiger que mediu quando um porta aviões dos amerdicanos atracou em Lisboa e verificou que os níveis de radiação subiram imenso no rio Tejo.

De Tiago Silva a 12.08.2017 às 12:40

A radioatividade não é de agora e não é somente um caso português. Toda a Europa tem esse grave problema, claro está que alguns países como a Ucrânia e a Inglaterra e mesmo a França têm os níveis mais altos de radioatividade na Europa.
Portugal recebe essa radiação pelos ventos que sopram da Europa entre outros continentes e claro também das correntes marítimas que vêm do norte e passam pela nossa costa deixando a sua poluição.
As frotas armadas evidentemente quando propulsadas pela energia atómica também deixam vestígios de radiação.
A propósito de radioatividade e do ditador Hitler, se não fossem as tropas da União Soviética que atacaram em força os nazis, os americanídeos tinham levado com umas quantas bombas atómicas hitlerianas em cima do lombo que bem mereciam.
O ditador nazi não fez isso talvez por a guerra estar perto do fim e tudo parece dizer que o Hitler não acreditava muito no poder dessa bomba até por os seus cientistas terem percebido que o ditador se tornaria invencível e tudo fizeram para dar a ideia que essas bombas eram ineficazes.
Li num livro dos testemunhos dos técnicos feitos prisioneiros dos nazis, da Hungria, da Polônia e da União Soviética que em 1945, no leste da Alemanha fizeram explodir a primeira bomba atómica.
Nascia assim a era atómica e seus horrores pelas mãos dos americanídeos.

De Luís Lindoso a 12.08.2017 às 13:43

Arre que é demais, tudo contaminado, ar poluído, água poluída, mar poluído, comida contaminada, tudo contaminado e eu já não sei o que comer e agora não sei onde posso passar as férias.
Que grande merda de país. Por onde anda a ASAE outras fiscalizadoras? Fugiu tudo para férias?

De pokemonas a 12.08.2017 às 11:00

mas n se pde + ir a banhus?

De Maria Sampaio a 12.08.2017 às 11:19

E não se esqueça de levantar os olhos e veja os rastos químicos a serem despejados sobre as praias.

De Susana Santos a 12.08.2017 às 11:08

E a seca extrema vai agravar ainda mais a qualidade da água. li ontem que vai continuar a seca em 2018.
Não sabia que a água da praia era radioativa, nunca tinham falado nada disso.

De Paulo Rodrigues a 12.08.2017 às 11:26

E alguém sabe o que acontece às máquinas de radiação dos hospitais em Portugal? Tudo sem roque nem rei e vai parar à sucata e depois admirem-se dos níveis de radioatividade no país.

De Margarida a 12.08.2017 às 12:47

Esta União Europeia é uma farsa e nós consumidores levamos com um valente barrete.

De Nelson Feijó a 13.08.2017 às 13:51

Até que enfim que alguém em Portugal alguém dedica umas linhas ao assunto.
Supostamente a responsável pelas medições em Portugal seria a Radnet mas aquilo nem sequer é português mas sim espanhol. Em Portugal como sempre não há dinheiro para nada senão para os amigalhaços do poder e do partido.

Comprei há anos um aparelho caro que mede em nSv/h mas hoje não sei mais se ainda é de confiança.

Morei perto do porto de Leixões e muitas vez passeava até lá para fazer medições com o meu orgulhoso aparelho.
Por vezes tive valores altos e uma vez assustei-me de tal maneira por o valor ser tão elevado que pensei que tivesse explodido algo por perto.
Avisei administração e os marinheiros que me iam atirando ao mar e deram-me pancada, disseram que tudo estava bem e que eu era maluco.
Portugal é um país de otários que desde que haja touradas e futebol e comida para encher o badulho está-se bem.

Comentar post



A farmácia é a natureza !


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sabedoria

"Aqueles que pensam que não têm tempo para cuidar de si e da sua alimentação, mais cedo ou mais tarde terão de encontrar tempo para a doença."

Mais sobre mim

foto do autor







Mensagens



Biológico, claro!


Blogsportugal


Nota:

Este blogue, não visa substituir o seu técnico de saúde de sua confiança!

Publicidade:

Sente-se cansada? Sofre de anemia? Tome Floradix com Ferro

facebook