Publicidade: Quase toda a mulher sofre de anemia! Se sente cansada, tome Floradix com ferro

Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Conflitos podem causar estragos em nossos cérebros. Nós somos preparados pela evolução para nos proteger sempre que sentimos uma ameaça. Em nosso mundo, não lutamos como um texugo com um coiote, nem fugimos como um coelho de uma raposa. Mas nosso impulso básico para nos proteger é automático e inconsciente.

A inteligência emocional (“I.E”) é definida como “a capacidade de identificar e gerenciar suas próprias emoções e as emoções dos outros”. Uma baixa I.E geralmente leva a uma incapacidade de manter a calma, resultando em mais conflito, enquanto que uma alta I.E leva a menos conflito e a capacidade de manter a calma sob pressão.

Autor desconhecido

O conflito é uma parte inevitável da vida. Mesmo a pessoa mais legal, calma e coletiva experimenta algum grau de turbulência interpessoal, em algum momento. Na maioria dos casos, as pessoas não têm controle sobre o que acontece a seguir.

O único aspecto de um conflito que podemos controlar é como reagimos. Porém, isso não quer dizer que reverter esse processo “automático e inconsciente” é fácil, pois não é.

Mas podemos aprender a identificar, reconhecer e gerenciar nossas emoções negativas. Podemos substituir, até certo ponto, essa resposta fisiológica inata.

Podemos aprender a manter a calma durante qualquer conflito, inclusive no meio de uma discussão.

 

Abaixo estão 6 maneiras de fazermos isso:

1. Tomar respirações profundas

Porque: A capacidade de permanecer relaxado e centrado durante um conflito depende da sua capacidade de acalmar o corpo. A respiração superficial é a resposta inata do corpo quando confrontado com o estresse. Anular esta resposta natural e praticar mindfulness ajuda o corpo a permanecer calmo.

Como: Inalar profundamente pelo nariz antes de expirar lentamente pela boca. As respirações lisas e profundas cessam a produção de dois hormônios do estresse – adrenalina e cortisol.


2. Concentrar-se em seu corpo

Porque: Concentrar-se em quaisquer sensações físicas que surgem em um conflito permite que você as altere mentalmente. Quando seu foco muda para o corpo, você pode sentir a tensão, a respiração superficial, e outros efeitos que acompanham o estresse.

Como: Quando você percebe que seu corpo começa a ficar tenso, retorne sua postura para um estado neutro, relaxando seus ombros e mãos. Essa posição aberta comunica positividade usando linguagem corporal – e muitas vezes dissolve conflitos.


3. Escute activamente

Porque: Uma pessoa iniciará uma briga, ou algum outro tipo de conflito, se sentir que não está sendo ouvida. Além disso, é impossível dissolver um conflito sem uma escuta atenta e ativa.

Como: Quando alguém estiver falando, concentre toda sua atenção no que a pessoa diz. Ignore quaisquer pensamentos de construir uma resposta. Uma vez que a pessoa terminar de falar, você terá as informações necessárias para responder de forma inteligente.

 

4. Faça perguntas abertas

Porque: As perguntas abertas são inestimáveis ​​na resolução de conflitos. Primeiro, elas demonstram que você está ouvindo atentamente. Em segundo lugar, esse tipo de pergunta mostra respeito pela pessoa, permitindo que ela articule seus pensamentos.

Como: Aprender a fazer perguntas abertas pode ser um pouco complicado para algumas pessoas. A maneira mais fácil de evitar perguntas fechadas é não usar as palavras “Não faz”, “Fez” e “Não fez” ao fazer uma pergunta. Em vez disso, use as palavras “O que”, “Por que”, “Quando” e “Como”.


5. Mantenha sua voz calma

Porque: A maneira mais fácil de esquentar o conflito é aumentar sua voz. Por outro lado, uma das maneiras mais fáceis de difundir o conflito é diminuir sua voz. O nível de voz também está ligado à pressão arterial. Quando ela atinge um certo ponto, torna-se mais difícil entender o que está sendo comunicado.

Como: O primeiro passo é dissolver a raiva inicial da outra pessoa. Você não pode fazer isso aumentando sua voz. Por outro lado pode rapidamente transmitir uma sensação de calma ao tomar a decisão consciente de falar mais baixo.


6. Concorde em não concordar

Porque: Nem todos os conflitos produzirão resultados amigáveis ​​ou mutuamente aceitáveis. No entanto, você pode evitar o aprofundamento do conflito, desconectando-se educadamente da conversa.

Como: Uma lei do conflito interpessoal é que é preciso dois participantes. Afastar-se de um conflito é apropriado sob uma das duas circunstâncias: (1) A pessoa se torna cada vez mais hostil, ou (2) A conversa, apesar de seus melhores esforços, não vai a lugar algum.

Ao seguir uma ou mais dessas seis dicas, você, certamente, sentir-se-á mais confiante em qualquer conflito. Como resultado, usará suas emoções e autocontrole em seu benefício!

 

Temas relacionados:

A Nova Medicina Germânica (Vídeos)

Portugal: Taxa catastrófica de suicídio vs sarampo

Qual adoece primeiro: o corpo ou a alma?

Não existem doenças incuráveis, existem doentes "incuráveis"

Manter a saúde emocional e mental

Metafísica: As causas das doenças no caso de nódulos mamários (benignos e malignos)

Dores: Relação com os sentimentos e emoções

Os florais de Dr. Bach, para que servem?

Células tumorais quando expostas à 5ª Sinfonia de Beethoven, perdem capacidade ou chegam mesmo a morrer...

 

 

Fonte:

Luiza Fletcher

Autoria e outros dados (tags, etc)

Alimentos biológicos e com vitalidade = saúde !

Que o teu alimento seja o teu único medicamento! Hipócrates

Países latinos livres de vacinas!

Paracelsus: "O que cura é o amor."



A farmácia é a natureza !


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sabedoria

"Aqueles que pensam que não têm tempo para cuidar de si e da sua alimentação, mais cedo ou mais tarde terão de encontrar tempo para a doença."

Mais sobre mim

foto do autor







Mensagens



Biológico, claro!



Nota:

Este blogue, não visa substituir o seu técnico de saúde de sua confiança!

Sabedoria ancestral

Paracelsus: "O que cura é o amor."

fb